25 de maio de 2017

Do Pároco

Cem anos de gratidão

Iniciamos este mês de maio com o coração agradecidíssimo ao Céu pelas incontáveis bênçãos que Deus, pela intervenção de Nossa Senhora em Fátima, desde há cem anos, derrama sobre o nosso país e sobre o mundo inteiro.
Digamo-lo com clareza: quantas pessoas se terão salvo – não terão ido para o Inferno (é bom explicar isto de modo explícito!) – graças àquela bendita intervenção de Nossa Senhora! Quanta paz terá o mundo desfrutado. Quantos doentes consolados ou mesmo curados! Quantas feridas da alma saradas! 
E alegramo-nos ainda mais pelo anúncio da canonização dos Beatos Francisco e Jacinta. Nossa Senhora pediu-lhes que cumprissem uma missão e santificou-os no cumprimento da mesma. Ela, com poucas palavras e com gestos bem claros (pensemos no olhar triste com que falou dos pecados que ofendiam a Deus), orientou-os rapidamente para o heroísmo da santidade. Nossa Senhora ensina-nos assim como orientar para a santidade até mesmo crianças de pouca idade: a graça de Deus tudo pode. 
Nestes cem anos, a Nossa Senhora foi a grande evangelizadora do nosso país. Fátima conseguiu muito mais do que todos os nossos esforços humanos juntos, alguns, certamente, inspirados pela mensagem da Senhora. Mas, para sermos sinceros, reconheçamos, com humilde alegria, que a intervenção de Nossa Senhora na vida dos Pastorinhos contribuiu mais para a evangelização do que qualquer outra iniciativa. Somos, desse modo, convidados a confiar muito mais em Deus e na Sua Santíssima Mãe do que nos nossos planos, mesmo que muito úteis e necessários. 
Como recorda o recente documento da Conferência Episcopal, «na Virgem Maria, no seu coração materno, transparece a vontade misericordiosa de um Deus Trindade que não é indiferente à situação das suas criaturas, que não abandona o pecador na sua culpa, que não esquece os desgraçados no seu sofrimento, que sempre oferece o seu perdão e a sua consolação, que abre sempre a porta da esperança, quando os seres humanos se fecham no seu egoísmo ou na sua inconsciência» (n.º 10). Nossa Senhora, através dos Pastorinhos, convida-nos a regressar ao essencial do Evangelho. 
Peçamos à Senhora do Rosário que não permita que nos afastemos da sua luminosa mensagem, tão atual há cem anos como agora. Oxalá, na noite de dia 12, seja em Fátima seja onde for, em cada família portuguesa se reze o terço unindo-nos ao Santo Padre. Que haja milhões de pessoas a agradecer a Nossa Senhora a sua vinda.

Pe. João Paulo Pimentel

Sem comentários:

Enviar um comentário