8 de novembro de 2016

Do Tesouro da Igreja

Dai-nos, Senhor, porque demos



Deve dar misericórdia neste mundo quem deseja recebê-la no Céu. Com efeito, há uma misericórdia no céu à qual se chega através da misericórdia na terra. Qual é a misericórdia humana? Aquela pela qual socorres a miséria dos pobres. E qual é a misericórdia divina? Sem dúvida, a que concede o perdão dos pecados.
Tudo o que a misericórdia humana dá durante o caminho, é devolvido pela misericórdia divina na Pátria definitiva.
Deus tem frio e fome em todos os pobres deste mundo, como Ele mesmo afirma: «todas as vezes que vós fizestes isto a um destes Meus irmãos mais pequenos, a Mim o fizestes» (Mt 25, 40).
(...) Não desprezes, pois, a miséria dos pobres, se queres ter a firme esperança de que os teus pecados serão perdoados; Cristo, em todos os pobres, digna-se ter fome e sede, e aquilo que recebe na terra devolvê-lo-á no Céu.
Pergunto-vos irmãos, o que procurais quando vindes à Igreja? Que poderia ser senão a misericórdia? Dai por tanto a terrena e recebereis a celestial. A ti pede-te o pobre, e tu pedes a Deus; o pobre pede-te um bocado, tu pedes a vida eterna.
(...) Por isso, dai esmola aos pobres de acordo com as vossas possibilidades.
(...) E há dois tipos de esmola: uma é boa e a outra melhor. Uma consiste em dar pão aos pobres; a outra, em perdoar imediatamente ao teu irmão que pecou contra ti. Com a ajuda do Senhor, apressemo-nos a praticar estes dois tipos de esmola, para podermos receber o perdão eterno e a verdadeira misericórdia de Cristo. Pois Ele mesmo disse: «se perdoardes aos homens as suas ofensas, também o vosso Pai celeste vos perdoará a vós. Se, porém, não perdoardes aos homens as suas ofensas, também o vosso Pai vos não perdoará as vossas» (Mt 6,14ss). 
[…] Apressemo-nos, enquanto pudermos e enquanto vivermos, a praticar esses dois tipos de esmola e a distribuí-la aos outros. Assim, no dia do nosso julgamento, poderemos dizer com confiança: «Dá-nos, Senhor, porque nós demos».

S. Cesário de Arles (470-543), excertos do sermão nº 25.

Sem comentários:

Enviar um comentário