28 de agosto de 2016

Baptismos

Dia 3 (Sáb.) 11.30 – Matilde Silva Felício
Dia 6 (Sáb.)
       11.00h – Maria Leonor Simões Lima Gonçalves;
       12.00h – Melissa Vieira
Dia 10 (Sáb.)
       15.30h – Constança Páscoa
       16.30h – Beatriz dos Reis
Dia 18 (Dom.) 13.00h – Vitória Gonçalves
Dia 24 (11.30h) – Diogo e Sofia Oliveira

Casamentos

       Dia (Sáb.) 11.30 – Pedro Alexandre Silva Felício e Tânia Cristina Dinis Marques e Silva
       Dia 10 (Sáb.) 11.30 – Luís Maria Cecílio Gonçalves Miranda e Maria João Pamplona Chaves
       Dia 24 (Sáb.) 11.30 – Rui Manuel Catarino Oliveira e Fátima Alexandre de Bastos Gonçalves

Ausências de sacerdotes

P. João Campos – de dia 8 (5ª) a dia 10 (Sáb.)
P. Carlos Santamaria – até dia 3 (Sáb.)

Agrupamento de Escuteiros nº 683

Dias 10 e 11Indaba de Agrupamento para planificação do ano escutista.
Dia 16Reunião de Pais.
Dia 17Participação no evento “Telheiras em Movimento”, inserido na Semana Europeia da Mobilidade, que irá trazer muita animação e actividades para todas as idades.
Dias 23, 24 e 25Acampamento de Agrupamento e passagens de secção.

Do pároco

A passagem de testemunho

Ao começar a escrever, uma vez mais, o artigo da primeira página do Boletim Paroquial, não pude deixar de recordar que este será o último que iria redigir como pároco desta comunidade que, por vontade de Deus (eu assim o creio), há doze anos me foi entregue.
     Nossa Senhora da Porta do Céu, nossa padroeira, como boa Mãe, lembrou-me, com amor e minúcia maternal, tantas razões de alegria e satisfação que aqui vivi durante este tempo, que é parte inesquecível da minha vida.

     Em primeiro lugar, a amizade e a simpatia dos paroquianos e o seu apoio; depois, a saudade por todos aqueles que o Senhor já chamou para a sua companhia, as obras de reparação material da igreja nos tempos iniciais da paróquia e a restauração do seu culto com a vinda do Senhor Cardeal Patriarca, D. José da Cruz Policarpo, a Telheiras, em 28 de Maio de 2006, enfim, um dia a dia cheio de contactos humanos e sobrenaturais, com a celebração da Sagrada Eucaristia e o atendimento de tanta e tanta gente no sacramento da Penitência, na preparação dos baptismos, dos matrimónios, dos cursos doutrinais que aqui se realizaram, etc.

     Mas se Nossa Senhora da Porta do Céu é uma boa Mãe, tem de ser exigente. Por isso, não deixou de me apontar na consciência a necessidade de pedir desculpa a Deus por tudo aquilo que eu, como pastor, poderia ter feito melhor.
Graças a esta boa intercessora, posso afirmar que não levo no coração nenhum remoque menos agradável ao rememorar toda a convivência que mantive com uma boa parte dos cerca de 18.000 paroquianos de Telheiras com quem lidei.

A continuidade do atendimento fica convenientemente facilitada pela manutenção em funções na paróquia de todos os outros sacerdotes.

Por isso, ao meu sucessor, entrego-lhe, creio, um conjunto de pessoas agradável, amigo e compreensivo.

A ele desejo as maiores felicidades, certo de que Nossa Senhora da Porta do Céu não deixará de o apoiar, iluminar e animar nas novas tarefas que vai ter entre mãos.

E a todos os paroquianos e tantas pessoas amigas que frequentam a nossa igreja, muito e muito obrigado. E rezem por mim e pelos novos trabalhos pastorais que vou assumir na cidade de Coimbra.

Espero que o Senhor me permita ver a concretização do sonho mantido ao longo destes anos: a inauguração da futura igreja nova, grande, adequada às necessidades pastorais.

Tomada de posse do novo pároco de Telheiras: Domingo, dia 11, Missa das 12.00h

Com a presença e a presidência de Sua Exa Revma, D. Joaquim da Silva Mendes, Bispo Auxiliar de Lisboa, tomará posse do cargo de Pároco de Telheiras, no próximo dia 11, Domingo, na Missa das 12.00h, o Rev. Pe. João Paulo Pimentel.

Tweets do Papa Francisco

Queridos jovens, oferecemos ao mundo um mosaico de tantas raças, culturas e povos unidos em nome de Jesus!
* * *
Deus ama-nos como somos, e nenhum pecado, culpa ou erro o vai fazer mudar de ideias.
* * *
Deus está a convidar-te a sonhares. Quer mostrar-te como contigo o mundo pode ser diferente.
* * *
Queridos jovens, com a graça de Deus, podeis ser cristãos autênticos e corajosos, testemunhas de amor e de paz.
* * *
Peçamos a Maria, nossa Mãe, que nos ajude a rezar com o coração humilde.

Do Tesouro da Igreja

Quem são os Anjos?

A existência dos seres espirituais, não-corporais, a que a Sagrada Escritura habitualmente chama anjos, é uma verdade de fé. O testemunho da Escritura é tão claro como a unanimidade da Tradição.
Santo Agostinho diz a respeito deles: “Anjo é nome de ofício, não de natureza. Desejas saber o nome da natureza? Espírito. Desejas saber o do ofício? Anjo. Pelo que é, é espírito: pelo que faz, é anjo (anjo = mensageiro)» Com todo o seu ser, os anjos são servos e mensageiros de Deus. Pelo facto de contemplarem «continuamente o rosto do meu Pai que está nos céus» (Mt 18, 10), ), eles são «os poderosos executores das suas ordens, sempre atentos à sua palavra» (Sl 103, 20).
Enquanto criaturas puramente espirituais, são dotados de inteligência e vontade: são criaturas pessoais e imortais. Excedem em perfeição todas as criaturas visíveis. O esplendor da sua glória assim o atesta.
Cristo é o centro do mundo dos anjos (angélico). Estes pertencem-Lhe: «Quando o Filho do Homem vier na sua glória, acompanhado por todos os [seus] anjos...» (Mt 25, 31). Pertencem-Lhe, porque criados por e para Ele: «em vista d'Ele é que foram criados todos os seres, que há nos céus e na terra, os seres visíveis e os invisíveis, os anjos que são os tronos, senhorias, principados e dominações. Tudo foi criado por seu intermédio e para Ele» (Cl 1, 16). E são d'Ele mais ainda porque Ele os fez mensageiros do seu plano salvador. Ei-los, desde a criação e ao longo de toda a história da salvação, anunciando de longe ou de perto esta mesma salvação, e postos ao serviço do plano divino da sua realização.
Daqui resulta que toda a vida da Igreja beneficia da ajuda misteriosa e poderosa dos anjos.
Desde o seu começo até à morte, a vida humana é acompanhada pela sua assistência e intercessão. «Cada fiel tem a seu lado um anjo como protector e pastor para o guiar na vida». Desde este mundo, a vida cristã participa, pela fé, na sociedade bem-aventurada dos anjos e dos homens, unidos em Deus.


Cf. Catecismo da Igreja Católica, nn. 328-335.

Catequese de crianças

Inscrições: entregar a ficha preenchida pessoalmente ou digitalizada para o email da paróquia.
Aulas: começam em Outubro, no dia 4 (3ª) e seguintes.
Horários:
rapazes: Terça-Feira (17.45h) ou Sábados (11.00h); raparigas: Quinta-Feira (17.45h) ou Domingos (11.00h).

Festas e eventos da Catequese:

1º Ano – Festa do Pai Nosso
2º Ano – Festa da Alegria (Primeira Confissão)
3º Ano – Festa da Primeira Comunhão com o Crisma
4º Ano – Ano da Entrega do Credo
5º Ano – Ano da Aliança
6º Ano – Festa da Profissão de Fé
7º Ano – Ano da Liberdade Cristã
8º Ano – Ano da Vida
9º Ano – Festa do Envio com recepção do Crisma

Cursos para adultos

Catecúmenos: as Aulas começam no início de Outubro, às 19.15h, num dia de semana; a celebração dos Sacramentos da Iniciação Cristã será na Vigília Pascal, 26 de Março de 2016 (Sáb.), às 21.30h.
Preparação para o Crisma: as Aulas começam no início de Outubro, às 19.15h, num dia de semana. Quem tiver impossibilidade de horário deve entrar em contacto com a secretaria para ver a possibilidade de se integrar num outro grupo que reúna a outra hora. Indicar-se-á em breve a data da celebração em que será administrado o Sacramento da Confirmação.
Teologia para Todos: Fé, Verdade e Razão. A exposição dos temas pretende mostrar a compatibilidade das verdades da fé com os conhecimentos obtidos pela ciência. Seguir-se-á o esquema da primeira parte do Catecismo da Igreja Católica (A Profissão da Fé) e a abordagem tentará responder às interrogações da cultura actual. Será às quintas-feiras, das 19h15 às 20h00 repetindo-se a mesma sessão das 21h30 às 22h15. Início a 20 de Outubro.

Recolecções mensais (na igreja) no mês de Setembro

Senhoras: dia 8 (5ª) – 19.10h
Homens: dia 13 (3ª) – 19.10h

10 de agosto de 2016

Cursos para adultos

Catecúmenos: as Aulas começam no início de Outubro, às 19.15h, num dia de semana; a celebração dos Sacramentos da Iniciação Cristã será na Vigília Pascal, 26 de Março de 2016 (Sáb.), às 21.30h.
Preparação para o Crisma: as Aulas começam no início de Outubro, às 19.15h, num dia de semana. Quem tiver impossibilidade de horário deve entrar em contacto com a secretaria para ver a possibilidade de se integrar num outro grupo que reúna a outra hora. Indicar-se-á em breve a data da celebração em que será administrado o Sacramento da Confirmação.
Teologia para Todos: Fé, Verdade e Razão. A exposição dos temas pretende mostrar a compatibilidade das verdades da fé com os conhecimentos obtidos pela ciência, e assim ajudar a superar dúvidas e ambiguidades. Seguir-se-á o esquema da primeira parte do Catecismo da Igreja Católica (A Profissão da Fé) e a abordagem tentará responder às interrogações da cultura actual. Será às quintas-feiras, das 19h15 às 20h00 repetindo-se a mesma sessão das 21h30 às 22h15. Início a 20 de Outubro.

Baptismos

 Dia 6 (Sáb.)
         11.00h – Maria Leonor Simões Lima Gonçalves;
         12.00h – Melissa Vieira

Recolecções na igreja

Não se realizam neste mês.
Retomam-se em Setembro.

Agrupamento de Escuteiros nº 683

O recomeço das actividades habituais terá lugar em Setembro, no dia 17 (Sáb.).
Obs: Durante o mês de Agosto a sede encontra-se encerrada, embora o Agrupamento vá realizar um acampamento em Ferreira do Zêzere, que termina no dia 3, (4ª).

Do Pároco

Jornadas Mundiais da Juventude

Nos dias em que se escrevem estas linhas, muitos milhares de jovens de variadíssimos lugares do nosso planeta estão a caminho, ou dão os últimos retoques na preparação da sua ida a Cracóvia, às Jornadas Mundiais da Juventude.

          Lembre-se, em primeiro lugar, que este evento tão oportuno da Igreja teve como primeiro mentor e grande entusiasta o Papa S. João Paulo II. O seu amor e a sua confiança na juventude, etapa da vida fértil em generosidade e disponibilidade de serviço, levaram-no a querer que, periodicamente, os jovens de todo o mundo se encontrassem nestas jornadas, às quais sempre compareceu com a sua presença tão carinhosa e ao mesmo tempo tão significativa.

Melhor do que ninguém poderia este Romano Pontífice explicar as razões que o levaram a criar as Jornadas.

          Em 1991, dizia-lhes: “Não tenham medo de ser santos. Voem alto, estejam entre aqueles que olham para metas dignas dos filhos de Deus. Glorifiquem a Deus com as vossas vidas!”

          Vê-se que quis, com estas jornadas, facultar à juventude uma abertura da sua vida a Deus, que a marcasse dum modo sério e sincero.

          A pergunta a que cada jovem pode responder ao participar nestas Jornadas poderia formular-se deste modo: O que é que Deus quer de mim?

          A juventude é uma idade de grande abertura para as opções fundamentais da vida. O futuro não surge como uma realidade que se esteja a esgotar nas suas possibilidades. Pelo contrário, tudo se abre à sua frente duma forma chamativa e atraente.

          Muitas vocações têm sido descobertas no decurso da participação nestas Jornadas. Convém porém salientar que a vocação a que Deus chama todo o homem e, por isso, todos os jovens, não é apenas aquela que exige uma renúncia ao matrimónio ou implica o seguimento de Deus através de uma vida consagrada. A vocação é o lugar, o estado e o modo de
vida a que Deus chama cada alma para se santificar. E, certamente, quererá a maioria dos jovens actuais no matrimónio, sendo um bom pai ou uma boa mãe.

          É nossa obrigação rezar intensamente pelo êxito apostólico das Jornadas Mundiais da Juventude. Que cada jovem se encontre de verdade com Deus e siga o caminho que Ele lhe indicar, com coragem e sem receio, porque é Deus Quem mais o ama e apenas pretende o seu bem.

          Decerto que haverá muito entusiasmo, muita alegria e muito ruído, como é próprio da gente nova. Mas que não se fique por aí. Interpele cada um a Deus com valentia e pergunte: “Senhor, o que queres de mim?”

Tweets do Papa Francisco

Queridos jovens:

– A Igreja espera muito de vós e da vossa generosidade. Não percais a coragem de esperar grandes coisas.

* * *
Não vos contenteis com uma vida medíocre. Deixai-vos fascinar pelo que é verdadeiro e belo, por Deus!

* * *
Convido-vos a colocar os vossos talentos ao serviço do Evangelho, com criatividade e um amor sem fronteiras.
* * *
Não tenhais medo de dar passos definitivos na vida. Tende confiança! O Senhor não vos deixa sozinhos.
* * *
Nunca o esqueçamos: a Virgem Maria é a nossa Mãe, e é com a sua ajuda que podemos permanecer fiéis a Jesus.

Mensagem de fim de actividade como pároco

O Pe. Rui Rosas da Silva escreveu a seguinte mensagem a anunciar o fim da sua actividade como pároco de Telheiras, que foi lida nas Missas de Domingo, 17 de Julho de 2016.

Caros paroquianos e amigos:
Em nome de todos os sacerdotes que têm prestado serviço nesta paróquia, desde a minha tomada de posse em Setembro de 2004, queria ler a seguinte mensagem:
          Agradeço ao Senhor a riqueza que tem sido para mim este serviço como pároco, permitindo-me conviver e experimentar a fibra cristã dos que frequentam esta igreja paroquial;
          agradeço também a excelente colaboração que me deram todos os sacerdotes ao longo deste tempo, nomeadamente os Padres José Miguel Ferreira Martins, primeiro Vigário Paroquial, João Paulo de Campos, que lhe sucedeu nestas funções. Carlos Santamaria e Nuno Romão, entre outros que não posso esquecer.
          Com a minha idade – o calendário não pára – e alguns problemas de saúde, de acordo com o desejo que já tinha manifestado, foi com grande alegria que tomei conhecimento de que o Senhor Cardeal Patriarca, D. Manuel Clemente, nomeou ontem, dia 16, como pároco de Nossa Senhora da Porta do Céu de Telheiras, o Rev. Pe. Dr. João Paulo Pimentel, que até agora tem exercido as funções de Director do Oratório de S. Josemaria.
          Renovo os meus agradecimentos a Deus Nosso Senhor, a Nossa Senhora da Porta do Céu, a todos os paroquianos e amigos, pedindo as suas orações para os novos trabalhos pastorais que vou assumir, na cidade de Coimbra, logo a seguir à tomada de posse do novo pároco, em data a determinar.
          A equipa sacerdotal actual, com a alteração referida, manter-se-á em funções.

Paróquia de Telheiras, 17 de Julho
P. Rui Rosas da Silva

Catequese de crianças

Convinha realizar quanto antes as inscrições para a Catequese que terá início na primeira semana de Outubro.
Quem quiser pode pedir o envio da ficha de inscrição pela internet, preencher e devolvê-la digitalizada.
Os dias e horas das aulas mantêm-se:
Rapazes: Terça-Feira (17.45h) ou Sábados (11.00h).
Raparigas: Quinta-Feira (17.45h) ou Domingos (11.00h).

Funcionamento da paróquia (até dia 31 de Agosto)

Abertura da Igreja

Semana
2ª a 6ª : (só de tarde) 16h - 19.30h
Sábados : 17h -19.30h
obs: geralmente fechada de manhã.

Domingos e Dias Santos
9.30h - 13h / 17h - 20h

Secretaria
3ª a 6ª : 16.30h -18h


Horário de Missas

Semana
2ª a 6ª : 18.30h
Sábados : 18.30h
Obs: Não há Missa de manhã.

Domingos e Dias Santos
Agosto : 11h e 19h
(Setembro : 10h, 12h e 19h)

Obs – Meia hora antes das Missas da tarde, reza-se o Terço, havendo à 5ª Exposição do Santíssimo Sacramento.


Confissões

Sempre que a Igreja se encontre aberta e alguém o solicitar. No caso de não se encontrar nenhum sacerdote no confessionário, dirija-se à Secretaria e solicite a sua presença.
O confessor, geralmente disponível antes e durante as Missas dominicais, irá variando.

Do Tesouro da Igreja

Santa Teresa Benedita da Cruz – Edith Stein


Enfim, a nova santa ensina-nos que o amor a Cristo passa através da dor. Quem ama verdadeiramente, não se detém diante da perspectiva do sofrimento: aceita a comunhão na dor com a pessoa amada. Consciente do que comportava a sua origem judaica, Edith Stein pronunciou palavras eloquentes a este respeito: «Debaixo da cruz, compreendi a sorte do povo de Deus... Efectivamente, hoje conheço muito melhor o que significa ser a esposa do Senhor no sinal da Cruz. Mas dado que se trata de um mistério, isto jamais poderá ser compreendido somente com a razão». Pouco a pouco, o mistério da Cruz impregnou toda a sua vida, até a impelir rumo à oferta suprema. Como esposa na Cruz, a Irmã Teresa Benedita não escreveu apenas páginas profundas sobre a «ciência da cruz», mas percorreu até ao fim o caminho da escola da Cruz. Muitos dos nossos contemporâneos quereriam fazer com que a Cruz se calasse. Mas nada é mais eloquente que a Cruz que se quer silenciar! A verdadeira mensagem da dor é uma lição de amor. O amor torna o sofrimento fecundo e este aprofunda aquele. Através da experiência da Cruz, Edith Stein pôde abrir um caminho rumo a um novo encontro com o Deus de Abraão, Isaac e Jacob, Pai de nosso Senhor Jesus Cristo. A fé e a cruz revelaram-se-lhe inseparáveis. Amadurecida na escola da Cruz, ela descobriu as raízes às quais estava ligada a árvore da própria vida. Compreendeu que lhe era muito importante «ser filha do povo eleito e pertencer a Cristo não só espiritualmente, mas inclusive mediante um vínculo sanguíneo».

S. João Paulo II, Homilia na canonização (11-10-1998), excerto.

Ausências de sacerdotes

P. João Campos – até dia 8 (2ª); de dia 16 (3ª) a dia 22 (2ª)
P. Carlos Santamaria – até dia 3/11 (Sáb.)
P. Nuno Romão – até dia 16 (Dom.)