3 de julho de 2016

Catequese de crianças

A partir do dia 1 de Julho já se recebem inscrições para o próximo ano lectivo catequético que terá início na semana de 3 a 9 de Outubro
Quem quiser pode pedir o envio da ficha de inscrição pela internet, preencher e devolvê-la digitalizada. 

Os dias e horas das aulas mantêm-se:
Rapazes: 3ªs (17.45h) ou Sábados (11.00h).
Raparigas: 5ªs (17.45h) ou Domingos (11.00h).

Tweets do Papa Francisco

Somos guardiões, não senhores desta terra e é responsabilidade de cada um preservar a criação, precioso dom de Deus.

* * *
A ternura de Deus está presente na vida de tantos que cuidam dos doentes, e sabem identificar suas necessidades, com olhos cheios de amor.

* * *
O trabalho é importante, mas também o é repouso. Aprendamos a respeitar o tempo do repouso, sobretudo o repouso do Domingo.

* * *
Na sociedade actual, em que o perdão é tão raro, torna-se cada vez mais importante a misericórdia.

* * *
Não temais lançar-vos nos braços de Deus: por qualquer coisa que vos peça, há de recompensar-vos cem vezes mais.

Recolecções (na igreja)

Homens: dia 12 (3ª) – 19.10h
Senhoras: dia 14 (5ª) – 19.10h

Funcionamento da Paróquia (de 1 de Julho a 31 de Agosto)

Abertura da Igreja

Semana
2ª a 6ª : (só de tarde) 16h - 19.30h
Sábados: 17h -19.30h
obs: geralmente fechada de manhã.

Domingos e Dias Santos
9.30h - 13h / 17h - 20h

Secretaria
3ª a 6ª : 16.30h -18h

Horário de Missas

Semana
2ª a 6ª : 18.30h
Sábados : 18.30h
Obs: Não há Missa de manhã.

Domingos e Dias Santos
Julho : 10h, 12h e 19h
Agosto : 11h e 19h

Obs – Meia hora antes das Missas da tarde, reza-se o Terço, havendo à 5ª Exposição do Santíssimo Sacramento.

Do Tesouro da Igreja

S. Joaquim e Santa Ana, pais de Maria Santíssima (*)


Porque estava determin
ado que de Ana havia de nascer a Virgem Mãe de Deus, a natureza não ousou preceder o germe da graça; mas para dar o seu fruto, esperou que a graça produzisse o seu. Convinha, de facto, que nascesse aquela Primogénita de quem havia de nascer o Primogénito de toda a criatura, no qual subsistem todas as coisas.
Oh bem-aventurados esposos Joaquim e Ana! Toda a criatura vos está obrigada. Porque foi por vosso intermédio que a criatura ofereceu ao Criador o melhor de todos os dons, isto é, a Virgem Mãe, a única que era digna do Criador.
Alegrai-vos, Ana estéril, que não tínheis filhos; soltai brados de júbilo e alegria, vós que não dáveis à luz. Exultai, Joaquim, porque da vossa filha nos nasceu um Menino e nos foi dado um Filho e o seu nome será Anjo do grande conselho, de salvação para todo o mundo, Deus forte. Este Menino é Deus.
Oh bem-aventurados esposos, Joaquim e Ana, verdadeiramente sem mancha! Sois conhecidos pelo fruto do vosso ventre, como disse uma vez o Senhor: Pelos seus frutos os conhecereis.
Estabelecestes as normas da vossa vida do modo mais agradável a Deus e digno d’Aquela que de vós nasceu. No vosso convívio casto e santo educastes a pérola da virgindade, Aquela que havia de ser virgem antes do parto, virgem no parto e ainda virgem depois do parto; Aquela que, de modo único e excepcional, conservaria sempre a virgindade, tanto na sua mente como na sua alma e no seu corpo.
Oh castíssimos esposos, Joaquim e Ana! Guardando a castidade prescrita pela lei natural, conseguistes alcançar, por graça de Deus, o que excede a natureza, porque gerastes para o mundo a Mãe de Deus, Mãe sem conhecer varão. Levando ao longo da existência humana uma vida piedosa e santa, gerastes uma filha que é superior aos Anjos e agora é rainha dos Anjos.

(*) Dos Sermões de S. João Damasceno (séc. VIII), bispo. Sermão do nascimento da Bem-aventurada Virgem Maria, 2.4.5.6.

Ausências de sacerdotes

P. Rui e o P. Nuno – férias até ao dia 16 (Sáb.)
P. Carlos – do dia 16 (Sáb.) até ao dia 22 (6ª)
P. João – do dia 17 (Dom.) até ao dia 8 de Agosto
P. Nuno – do dia 25 (2ª) ao dia 31 (Dom.)

Do Pároco

Vai ser como voltar a casa


 Quando falamos de “vocação", com frequência encolhemos a palavra para apenas indicar que Deus chama alguém para O seguir mais perto mas mais longe do corrente do mundo, seja na clausura, seja no serviço aos outros. E assim, por exemplo, sentimos grande admiração e contentamento se uma jovem ingressa numa comunidade religiosa, ou um rapaz maduro entra num seminário.
No entanto, a vocação não é só isso. Não devemos esquecer que todos – e, portanto, tu e eu – somos objecto de um chamamento divino “personalizado” e “premeditado”. Diz S. Paulo, a respeito de todos os homens: “Deus chamou-nos para ser santos, antes da constituição do mundo”. Ou seja, todo o homem é portador de uma vocação divina, ou se preferirmos, surge na vida como fruto de um chamamento de Deus à existência. E para que fim é que Deus o chama ou faz nascer? Para a santidade, ou seja, para um relacionamento de amor pleno com Deus, ao cumprir bem, esforçadamente, o que lhe toque: obrigações profissionais, de estado (casado ou solteiro) e de relação com os outros, assumindo as orientações fundamentais de Jesus: “Sede perfeitos como o vosso Pai celestial é perfeito” e “Amai-vos uns aos outros como Eu vos amei”.

Se calhar nunca pensámos nisso seriamente: cada um de nós é querido, cada um de nós é amado; ninguém surge por acaso. Ou, se calhar, até pensámos, mas assobiámos para o lado e, ao fazer-nos distraídos, estamos afinal a confessar a nós mesmos que não é correcto não querer saber que desejos tem para nós o Deus que nos criou um a um para um destino concreto.
Seja qual for o nosso estado ou condição, já é hora de levar a sério o sentido pessoal e mais profundo da nossa vida. Se nascemos foi por vontade expressa de Deus, que não se esquece de nós, e nos dá a sua graça para vencermos. Assim, um dia, quando o Senhor quiser, poderemos entrar definitivamente no Céu, na alegria sem limites e perfeita do próprio Deus onde se encontram todos os santos.

Será uma espécie de regresso a casa, onde pertencemos. É o nosso sonho... E é o sonho de Deus. Ele suspira por nos ver por lá, bem junto dEle.

Baptismos

Dia 03 (Dom.) 16.00h – Mariana Santos Henriques
Dia 16 (Sáb.) 11.00h – Ana Marta Miranda Gomes Molar
12.00h – Maria do Carmo Delgado
16.00h – Vitória M. Aragão Gonçalves
Dia 23 (Sáb.) 11.00h – Diogo Santos
Dia 30 (Sáb.) 11.30h – Matilde Santos
Dia 31 (Dom.) 15.30h – Carminho Rodrigues Vicente

Agrupamento de Escuteiros nº 683

Durante este mês, um grupo de Caminheiros vai participar, na Polónia, nas Jornadas Mundiais da Juventude.
Embora a sede esteja habitualmente encerrada, haverá reuniões preparatórias, em datas a determinar, de preparação do Acampamento do Agrupamento, entre 30 de Julho e 3 de Agosto, em Ferreira do Zêzere.
Obs: Durante o mês de Agosto, a sede estará habitualmente encerrada, como é habitual neste mês do ano. 

No mês passado

Procissão de Velas em honra de Nossa Senhora da Porta do Céu

Percorreu ruas antigas e modernas de Telheiras como que a recordar à nossa Mãe do Céu que colocamos sob a sua protecção todas as famílias e pessoas que por aqui trabalham.
O numeroso grupo dos que acompanharam a imagem rezando e cantando manifestava a diversidade dos habitantes da paróquia sentindo-se como seus representantes.
A meditação fez-se ao som de palavras que animavam todos ao esforço por cuidar da própria família e das pessoas conhecidas, sem descuidar os doentes e os mais carenciados.
E pediu-se a Nossa Senhora que, como verdadeira Porta do Céu, interceda pela solução das necessidades comuns. Assim, ao passar pelo terreno a que a igreja é candidata, e ao comprovar que só os ali presentes já enchíamos a actual não nos podíamos esquecer de pedir pela igreja nova de que Telheiras precisa.

Do pároco

Pedro é pedra


Jesus chama a Pedro “pedra”. Mas foi esta “pedra” que se encheu de temor e dúvida, quando prenderam Jesus. “Pedra” frágil, a mesma pedra que tinha garantido a pés juntos que iria seguir o Mestre até à morte, mesmo que todos O abandonassem.

Esta fraqueza de Pedro não nos assusta. Também nós somos débeis e falhamos no que Deus nos pede. A fraqueza de Pedro o que recorda mais claramente é que o Senhor é omnipotente e que o valor da sua palavra e das suas decisões, só em parte dependem do que nós façamos, porque a eficácia é sempre de Deus.

Por isso, mesmo para as mais difíceis missões na Igreja, os homens são instrumentos com que Deus conta, e a quem protege e alimenta com a sua graça. Os seus talentos humanos não são o factor fundamental. Se assim não fosse, Pedro não seria “pedra”, mas apenas areia movediça, pronta a esfacelar ao menor contratempo.

Pedro é “pedra” com a consistência do Senhor. Por isso, o respeito e o amor ao sucessor de Pedro, ou seja, o Papa, nascem de Jesus que lhe confiou a missão de ser chefe da Igreja, e lhe garantiu a máxima assistência.

Quando pensamos no Santo Padre, lembremo-nos que ele possui os mesmos poderes que o Senhor deu a Pedro: o poder de atar e desatar, ou seja, de governar toda a Igreja fundada por Cristo. Pedro foi o primeiro bispo de Roma. Cada novo bispo de Roma é Pedro. E tem, como Pedro, o poder de atar e desatar.

Assim, numa corrente inquebrável através da história, o Bispo de Roma é a “pedra” que o Senhor escolheu na pessoa de Pedro. A “pedra” que comunica aos homens os cuidados de Deus para conduzir à sua salvação.

Veneramos e amamos tudo o que Papa achar oportuno comunicar-nos. Cristo, através da sua doutrina e da sua pessoa, continua a falar-nos com a mesma rectidão e energia. Rezamos pelo Santo Padre, agradecemos a Deus o dom da sua pessoa e pedimos que se realizem as suas intenções. Fazêmo-lo com agrado e satisfação.

Tweets do Papa Francisco

O mundo necessita da coragem, da esperança, da fé e da perseverança dos discípulo de Cristo.

 * * *
Trabalhar é próprio da pessoa humana: exprime a sua dignidade de ter sido criada à imagem de Deus.

* * *
O firme compromisso pelos direitos humanos nasce da consciência do valor único e irrepetível de cada pessoa.

* * *
Todos são chamados a cuidar da vida das famílias: elas não são um problema, são uma oportunidade.

Queridos jovens, não tenhais medo de dar tudo. Cristo nunca desilude.

Procissão de Velas em honra de Nossa Senhora da Porta do Céu

Será já no dia 2 (5ª), com ínicio 21.30h, na igreja e seguirá o mesmo percurso: R. Filipe Duarte, Rua Ventura Terra, Az. das Galhardas, Largo do Poço, Est. Telheiras, R. Hermano Neves, R. Prof. Francisco Gentil, R. Prof. João Barreira, R. Prof. Henrique Vilhena, R. Prof. Mário Chico, R. Prof. Francisco Gentil, Rampa do Metro, Jardim Prof. Caldeira Cabral, Igreja de Telheiras.

Do Tesouro da Igreja

Coração Imaculado de Maria

“Eu sou a Mãe do Amor Formoso e do temor, da sabedoria e da santa perseverança. Em mim está toda a graça do caminho e da verdade, em mim toda a esperança de vida e de virtude. Vinde a mim, todos os que me desejais, enchei-vos dos meus frutos; porque o meu espírito é mais doce que o mel, e a minha herança mais suave do que o favo” (1).

“Deste Coração, como se fosse um forno, a Virgem tira palavras boas inflamadas de amor divino, pensamentos de uma ardentíssima caridade. Pois assim como de um recipiente cheio de bom vinho não pode sair senão um bom vinho, e de um forno ardente não pode proceder senão um incêndio devorador, assim também da Mãe de Cristo não podem brotar afectos que não estejam repletos do amor divino” (2).

“Ó Deus, que preparastes no Imaculado Coração de Maria uma digna morada para o vosso Filho e um santuário para o Espírito Santo, concedei-nos um coração limpo e dócil, para que submissos aos vossos preceitos, Vos amemos sobre todas as coisas e ajudemos os nossos irmãos em todas as suas necessidades” (3)

“Ao meditarmos no Coração Imaculado de Maria, reparemos que não se trata de acrescentar mais uma devoção às que já temos, mas de aprender a tratar Nossa Senhora com mais confiança, com a simplicidade das crianças que recorrem às suas mães a cada momento: não se dirigem a elas apenas quando estão numa grande aflição, mas também nos pequenos percalços com que tropeçam a cada instante. As mães ajudam-nas a resolver os menores problemas. Elas – as mães – aprenderam da nossa Mãe do Céu” (4).

.........................................
(1) Eclesi. 24, 24-27. 2) S. Bernardino de Sena, Sermo 9 de Visitatione. 3) Oração Colecta da Missa do Coração Imaculado de Maria. 4) F. Fernandez-Carvajal, Falar com Deus, vol. 6, p. 256, Ed. Quadrante.

Recolecções (na igreja)

Senhoras: dia 9 (5ª) – 19.10h
Homens: dia 14 (3ª) – 19.10h

Cursos para Adultos

Teologia para Todos
(Orientação: P. João Campos)
A última sessão será no dia 16 (5ª) às 19.15h ou 21.30h. Tema: Dar-se com Deus.
Em Outubro, recomeçarão as sessões com a temática: Fé, Verdade e Razão.

Catequese de crianças

Final do Ano Catequético:
As aulas da Catequese Paroquial terminaram na última semana de Maio.
A partir do dia 1 de Julho já se recebem inscrições para o próximo ano lectivo que terá início na semana de 3 a 9 de Outubro

Baptismos

Dia 10 (6ª) 13.00h – Beatriz da Costa Fonseca

Ausências de sacerdotes

P. Rui – férias do dia 24 (6ª) até dia 16 de Julho

Agrupamento de escuteiros nº 683

Dia 4 (Sáb.) – Venda de manjericos e Arraial Solidário com a APCL, no largo em frente ao Espaço 7 Ofícios, à R. Vieira de Almeida. 

Dia 18 (Sáb.) – Actividade de Encerramento Oficial com visita ao Aqueduto das Águas Livres e almoço compartilhado.

No mês passado

Administração do Sacramento do Crisma.

No dia 28 de Maio passado, Sábado, celebrou-se a Missa Crismal às 10.00h, presidida por Sua Excelência Reverendíssima, D. Joaquim Mendes, Bispo Auxiliar de Lisboa. Foi administrado o Sacramento do Crisma ou Confirmação a cerca de 45 fiéis, provenientes da Catequese de adultos e de crianças. 

Missa Campal no terreno a que a Igreja é candidata

Às 10h de Domingo, dia 22, celebrou-se uma concorrida Missa Campal, no terreno entre a R. José Escada e Hermano Neves, junto às escolas, animada pelo Agrupamento de Escuteiros da nossa paróquia.
O terreno em causa é aquele a que a paróquia de Telheiras é candidata, para a construção da nova igreja e centro paroquial. Aguarda a decisão da Câmara Municipal de Lisboa com expectativa positiva, baseada nos últimos contactos e no empenho que o próprio Patriarcado manifestou às instâncias superiores da edilidade da nossa cidade, com base num acordo estabelecido em 2003, que não pôde ainda ser concretizado.