7 de maio de 2016

Do Tesouro da Igreja

A Festa do Corpo de Deus

O unigénito Filho de Deus assumiu a nossa carne para nos tornar participantes da divindade, fez-Se homem para fazer dos homens deuses. Tudo quanto assumiu da nossa condição humana, tudo contribuiu para nossa salvação: ofereceu em sacrifício a Deus Pai o seu Corpo no altar da cruz para nossa reconciliação, e derramou o seu sangue como preço do nosso resgate e purificação de todos os nossos pecados.
            Mas para que que em nós se conservasse perenemente a memória de tão grande benefício, deixou aos seus fiéis, sob as aparências do pão  e do vinho, o seu Corpo como alimento e o seu Sangue como bebida.
            Oh precioso e admirável banquete, salutar e cheio de toda a suavidade! Que há de mais precioso que este banquete? Já não é a carne de touros e cabritos que se nos oferece a comer, como na Antiga Lei, mas o próprio Cristo, verdadeiro Deus, que se nos dá em alimento. Que há de mais salutar e admirável que este sacramento? Nele se purificam os nossos pecados, aumentam as virtudes e se nutre a alma com a abundância dos dons espirituais.
...........................
S. Tomás de Aquino, Opusculum, 57, in festo Corporis Christi, lect 1-41

Sem comentários:

Enviar um comentário