5 de agosto de 2015

Agrupamento de Escuteiros nº 683

O recomeço das actividades habituais terá lugar no mês de Setembro, dia 19 (Sáb.).

Obs: Durante o mês de Agosto a sede encontra-se encerrada, embora o Agrupamento vá participar no Acampamento de Núcleo em Viseu (Lobitos, Exploradores e Pioneiros) e no Rover Ibérico (Caminheiros).

Baptismos e Casamento

Baptismos

Dia 9, Sábado, 11.00 – Baptismo, Crisma e 1ª Comunhão: Carlitos da Silva
Dia 15, Sábado, 15.00h – Clara Varela Góis e Pedro Varela Romão
Dia 22, Sábado, 12.00h – Afonso Antunes

Matrimónio

Dia 22, Sábado, 12.00h – Carla e Aníbal Antunes

No mês passado

IMPOSIÇÃO DO ESCAPULÁRIO DO CARMO


De acordo com o que é a prática habitual da paróquia, no dia 16 de Julho foi imposto, no final da Missa das 18.30h, a 28 pessoas o Escapulário de Nossa Senhora do Carmo. Assim puderam receber uma carícia maternal de Nossa Senhora, Mãe de Jesus e nossa Mãe, uma prova evidente do seu amor maternal, comprometendo-se Maria Santíssima a assistir com o seu zelo a vida e, sobretudo, a passagem desta vida para eternidade a quem use devotamente o seu escapulário.

Não se trata assim de uma atitude de protecção que não exige correspondência pela parte de quem recebe o escapulário, mas de um convite a que se tome a sério a nossa condição de cristãos, procurando em todas as circunstâncias da nossa vida ter em conta e levar à prática os ensinamentos de Cristo.

Confissões

Sempre que a Igreja se encontre aberta e alguém o solicitar. No caso de não se encontrar nenhum sacerdote no confessionário, dirija-se à Secretaria e solicite a sua presença.

Do Pároco

Mas a nossa oração é mesmo atendida?

Coroação da Virgem Maria (Murillo)
Muitos dos nossos paroquianos encontram-se longe de Lisboa no gozo de férias.

Mas isso é perfeitamente compatível com a ligação a duas realidades bem necessitadas para as quais o Papa Francisco pede atenção: o mundo da família na sociedade actual e o próximo Sínodo de Bispos de Outubro, que contamos dê pistas de solução a numerosos problemas que as famílias enfrentam.

Todos devemos rezar com empenho e acompanhar os nossos rogos pelo sacrifício, a fim de que a família, sociedade natural que Deus quis para os homens, seja amparada e robustecida em todo o mundo. 

Mas pode brotar a desconfiança: como é que a nossa oração pode conseguir alguma coisa? Não será apenas uma espécie de fuga para nos dar paz e serenidade? Mais: afinal quem somos nós para que Deus dê alguma importância ao que Lhe pedimos? Aliás, santos não somos; e tantas vezes andamos agarrados às nossas misérias. Como é que Ele  vai ligar às nossas petições?

E assim pode instalar-se uma certa distância de Deus. É verdade que continuamos a não querer que nos castigue, mas também não buscamos a intimidade com Ele. Temos medo de complicar a vida ou de rectificar modos de actuar a que estamos presos. É este um sub-mundo perigoso, interior, moral e espiritual, onde o calculismo tende a mandar criando um clima estranho no coração, a que podemos dar o nome de tibieza.

Felizmente, essa nossa débil e inconstante capacidade de amar está muito longe da forma como Deus ama. A sua infinita misericórdia, que O leva a perdoar-nos sempre, é um Amor incondicional, fortíssimo, máximo, por nós. Por isso, quando Lhe pedimos alguma coisa, Ele imediatamente no-la concede, se vir que é bom para nós. A sua capacidade de solucionar um problema ou conceder um benefício não conhece limites, pois o seu poder é omnipotente. Não curou ele doentes graves? Não ressuscitou mortos e até a Si mesmo, como Senhor que é da vida e da morte?

Tudo isto nos deve levar a ter uma enorme, total confiança em Deus e a pedir-Lhe pelas imensas necessidades que vemos à nossa volta nos outros, ou pessoais. E também que nos inspire absoluta confiança de que o que nos pede é sempre o melhor para nós, ainda que não compreendamos porquê, ou seja difícil ou custoso.

Maria Santíssima, a quando do anúncio que lhe fez o Arcanjo S. Gabriel sobre a vontade de Deus a seu respeito – ser a Mãe do Messias prometido –, não hesitou minimamente em fazer o que o Senhor lhe pedia. Mas com a sua rendida fidelidade, pediu com humildade ao Arcanjo que a elucidasse sobre o modo de concretizar a vontade de Deus, a fim de que a sua obediência fosse total e absoluta.

Que ela nos ajude a fazer o que podemos pela nossa família e pelas que conhecemos, e a ser bons rezadores por elas e pelo próprio Sínodo de Outubro.

Tweets do Papa Francisco

Jovem cumprimenta o Papa Francisco ao chegar ao Equador (4-7-15)
Um grande desafio: deixar de arruinar o jardim que Deus nos confiou para todos poderem gozar dele.

* * *

A família é o maior tesouro de um país. Trabalhemos todos por defender e revigorar esta pedra angular da sociedade.

* * *

Hoje a Igreja é Igreja de mártires: tantas testemunhas heróicas! Aprendamos com a sua coragem.

* * *

Queridos jovens, Cristo vos chama a permanecer atentos e vigilantes para reconhecerdes aquilo que verdadeiramente conta na vida.

Recolecções em Agosto

Não se realizam neste mês. Retomam-se em Setembro.

Horário de Missas em Agosto

Semana
2ª a Sábado: 18.30h

Domingos e Dias Santos
Agosto: 11.00h e 19.00h

Obs – Meia hora antes das Missas da tarde, reza-se o Terço, havendo à 5ª Feira Exposição do Santíssimo Sacramento.

Catequese

CATEQUESE DE CRIANÇAS

As inscrições para o próximo ano estarão abertas até ao final de Setembro.

Quem quiser pode pedir o envio da ficha de inscrição pela internet, preencher e devolvê-la digitalizada.
As aulas começam no dia 5 de Outubro (2ª).

Os dias e horas das aulas mantém-se:
Rapazes: 3ªs F (17.45h) ou Sábados (11.00h).
Raparigas: 5ªs F. (17.45h) ou Domingos (11.00h).


Festas da Catequese

Assinalam-se em baixo as festas e outros eventos cujas datas serão fixadas em Setembro.


1º Ano – Festa do Pai Nosso (O Criador é nosso Pai, somos irmãos; agradecer-Lhe o que nos ofereceu: vida, família, a sua paternidade, universo...)
2º Ano – Festa da Alegria (Primeira Confissão) (Saborear a presença de um Deus sempre disposto a perdoar...)
3º Ano – Festa da Primeira Comunhão (Receber em alimento Jesus, fonte de vida eterna e aprender a conviver com Ele na oração).
4ºAno – Ano da Entrega do Credo (Os alunos receberão o Credo como símbolo-resumo da verdade revelada que se devem esforçar por conhecer e viver,)
5ºAno – Ano da Aliança (Aprofundando a História da Salvação, poderão revê-la, na parte do Novo Testamento, nos mistérios do Terço e num relacionamento filial com a Mãe de Deus e nossa Mãe; os alunos receberão um Terço e ser-lhes-á imposto o Escapulário do Carmo)
6º Ano – Festa da Profissão de Fé (Momento formal e amadurecido do professar da Fé, que orienta a sua vida 
7ºAno – Ano da Liberdade Cristã (A palavra celebrada nos sacramentos da Igreja permite exercitar a liberdade que Cristo nos alcançou na sua entrega de amor; os alunos receberão um crucifixo)
8º Ano – Ano da Vida (Aprender a viver como filhos de Deus, meditando na Palavra revelada; os alunos receberão o Novo Testamento)
9º Ano – Festa do Envio (Aprender a seguir o apelo do Espírito Santo que desde o Pentecostes conduz a Igreja a chegar a todo lado; os alunos receberão o sacramento da Confirmação ou Crisma) 


CURSOS PARA ADULTOS


1. Catecúmenos: as Aulas começam a 6 de Outubro (3ª), 19.15h; Celebração dos Sacramentos da Iniciação Cristã: na Vigília Pascal, 26 de Março de 2016 (Sáb.), às 21.30h.

2. Preparação para o Crisma: as Aulas começam a 13 de Outubro, (3ª), 19.15h. Indicar-se-á a data da administração deste Sacramento no próximo dia 1 de Setembro.

3. Teologia para Todos: as Aulas começam no dia 22 de Outubro (5ª), 19.15h ou 21.30h.

Obs. Na primeira aula serão entregues os horários e as indicações sobre os conteúdos das sessões. 

O plano de toda a Catequese de adultos e crianças na paróquia encontra-se disponível aqui

Do Tesouro da Igreja

Assunção de Nossa Senhora aos Céus


Pronunciamos, declaramos e definimos ser dogma divinamente revelado que a Imaculada Mãe de Deus, a sempre Virgem Maria, terminado o curso da vida terrena, foi assunta em corpo e alma à glória celestial (1).

Na economia da graça, perdura sem cessar o momento do assentimento que prestou fielmente na Anunciação e que manteve sem vacilar ao pé da Cruz, até à consumação perpétua de todos os eleitos. Já que, assunta ao Céu, não deixou esta missão salvadora, mas que com a sua múltipla intercessão, continua a obter para nós os dons da salvação eterna. (2)

Subiu ao Céu a nossa Advogada, para que, como Mãe, do Juiz e Mãe de Misericórdia, tratasse dos negócios da nossa salvação (3).

“Um precioso presente enviou ao Céu a nossa terra hoje (...) Subindo ao alto, a Virgem bem-aventurada outorgará copiosos bens aos homens. E como não dará? Nem lhe falta poder nem vontade. Rainha dos Céus é misericordiosa e é, por fim, Mãe do Unigénito de Deus “ (4).

“A Virgem Imaculada, preservada imune de toda a mancha da culpa original, terminado o curso da vida terrena, foi assunta em corpo e alma à glória celestial e foi louvada pelo Senhor como Rainha universal com o fim de que se assemelhasse de forma mais plena a seu Filho, Senhor dos Senhores (Apoc 19, 16), vencedor do pecado e da morte...” (5)
...................................
(1) Pio XII, Constituição Apostólica, Munificentissimus Deis, 1/11/1950)
(2) Conc. Vat. II, Lumen Gentium, 62
(3) S. Bernardo, Homilia na Assunção da Beata Virgem Maria, 1
(4) Ibidem
(5) Conc. Vat. II, Lumen Gentium, 59

Ausências de sacerdotes

P. João Campos: até dia 15 (Sáb.)

P. Carlos Santamaria: até dia 22 (Sáb)

P. Nuno Romão: até dia 16 (Dom.)