8 de março de 2015

Dar a quem precisa

Como é já tradicional nesta quadra do ano, serão beneficiadas cerca de 40 famílias com o Folar da Páscoa. Com ele, procura proporcionar-se a quem precisa um certo conforto na vivência da Páscoa. Assim, haverá distribuição de: roupas a 31, 3ª F. (entre as 10h e as 11.45h) e de géneros alimentícios a 1 de Abril, 4ª F. (entre as 10h e as 11.45h). As dádivas, em roupas, géneros alimentícios ou dinheiro dos paroquianos e das pessoas amigas que queiram participar nesta acção sócio-caritativa, podem ser entregues até Domingo, dia 29. E desde já, muito obrigado.

Ausências de sacerdotes

P. Rui: de dia 6 (6ª) a dia 9 (2ª) - actividade pastoral.

Agrupamento de Escuteiros nº 683

Neste mês, são de salientar as seguintes actividades:

Dias 13, 14 e 15 - Participação dos caminheiros no Cenáculo Oriental (no Instituto Superior de Agronomia).

Dia 19 - Realização da Via-Sacra aberta a todos.

Dias 21 e 22 - As 4 secções do agrupamento irão realizar os seus acampamentos na Quinta do Álamo no Seixal.

Do Pároco

6 ideias para preparar a Páscoa em Família

Papa Francisco entrega o barrete cardinalício ao Senhor Cardeal Patriarca (14-II-15)
É possível que o termo Quaresma não esteja por nós muito unido ao ambiente familiar. Pensamo-lo como uma forma de corresponder pessoalmente àquilo que a Igreja nos propõe para viver neste tempo, em que relembramos os quarenta dias de penitência e oração com que Jesus preparou a sua entrada e desempenho na vida pública.
No entanto, se a nossa atitude perante este tempo deve começar, sem dúvida, por uma iniciativa pessoal, a verdade é que o ambiente familiar é um meio muito adequado para a viver bem
.
1. Começando pelo que a Igreja nos recomenda sobre o jejum e abstinência, numa família cristã estas normas devem ser respeitadas e amadas. Um amigo tem “a pouca sorte” de fazer anos durante a Quaresma. Assim, com um espaço de alguns anos, sempre “apanha” o seu aniversário numa 6ª Feira. O que faz ele? Não os festeja nesse dia, adiantando ou atrasando a comemoração. Habituou os seus a este costume e todos o respeitam com naturalidade.

2. Noutra família, dá-se particular importância à consideração sobre a Paixão de Cristo. Todos os dias, reunem-se pais e filhos para ler um excerto de um  capítulo dos evangelhos relativos a essa passagem da vida do Senhor.

3. A esmola é outro aspecto que deve ter-se presente. Um “porquinho” com ranhura está aberto a todos os pequenos sacrifícios que cada um faz para que os mais necessitados sejam atendidos. Houve um dos mais novos que teve a tentação, um dia, de comprar um chupa-chupa. Arrependeu-se, não o comeu,  e quis metê-lo no “porquinho”. Ficou a ranhura atravancada e houve necessidade de a pôr de novo em condições de bom funcionamento.

4. Mas há um assunto que pode ser também objecto do cuidado familiar. O génio de cada um. Em casa está-se mais à vontade, pelo que, de vez em quando, somos surpreendidos com um arroubo de impaciência. Evitá-lo, tentando que a paz e a concórdia, neste tempo, se faça notar. É um sacrifício aparentemente fácil de levar a cabo. Mas como custa quando a “mostarda nos chega ao nariz”. É normal que tenha mais dificuldade de lidar com este ou aquele membro da minha família. Ofereçamos a Cristo – e a Ele recorramos em todas as circunstâncias – para que na Quaresma esta animosidade não se note.

5. Certamente que o ambiente familiar deve ser mais piedoso. Que se reze mais e melhor entre todos; não esquecer, por exemplo, as grandes oportunidades que se oferecem antes e depois das refeições: saibamos agradecê-las a Deus que no-las proporciona. E que estas breves orações também nos sirvam para que ofereçamos, por intermédio de Nossa Senhora, alguma privação que queiramos fazer, lembrando o jejum de Jesus. 

6. Não haverá em todas as casas cristãs um Crucifixo, uma cena do Calvário, que seja especialmente recomendada para se cumprimentar discretamente, sempre que por ela se passe?
Em suma: a família é um ambiente privilegiado para se viver bem a Quaresma. Aproveitemo-la da melhor maneira para prestar a Deus o culto que Ele nos sugere neste tempo de penitência e oração.

Tweets do Papa Francisco

Papa Francisco no momento do lava-pés da celebração de Quinta-Feira Santa
Durante a Quaresma, encontremos formas concretas de vencer a nossa indiferença.

* * *

Somos todos pecadores.
Todos somos chamados a uma conversão do coração.

* * *

Jesus não é um personagem do passado: Ele continua sempre a iluminar o caminho do homem.

* * *

Queridos jovens, não vos deixeis cair na mediocridade; a vida cristã está feita para grandes ideais

Catequese

CATEQUESE DE CRIANÇAS

Os Alunos do 3º Ano, na Missa das 10h do Domingo, dia 15, terão a celebração da FESTA DA PALAVRA. Depois da Missa, com o que os pais e os próprios alunos trouxerem de casa (salgados, doces, bebidas, etc.), far-se-á uma pequena confraternização no Salão da Igreja.
Não há catequese entre os dia 20 e o dia 6 de Abril, durante as férias escolares.

CURSOS PARA ADULTOS

Preparação para o Crisma
(Orientação: P. Rui Rosas da Silva): 5ªs F., 19.15h: dias 5 e 19. 

Teologia para Todos
(Orientação: P. João Paulo de Campos): 5ªs F., 19.15h ou 21.30h. Próxima sessão: dia 5. Tema: Unção dos Doentes e Ordem.

Catecúmenos
(Orientação: P. Rui Rosas da Silva): 3ªs F., 19.15h: dias 3 e 17.
Haverá Escrutínos nas Missas de Domingo das 10h do dia 8 (Iº); das 19h do dia 15 (IIº); das 19h do dia 22 (IIIº). Será 3ª F. dia 31, às 19.15h o encontro de preparação para a celebração da Vigília Pascal.

SESSÃO SOBRE O SANTO SUDÁRIO DE TURIM
(Orientação: P. João Campos)
Dia 8, Domingo, às 16h




NO MÊS PASSADO:

No Domingo, dia 8, realizou-se a FESTA DA ENTREGA DO CREDO aos alunos do 4º Ano da Catequese.
Apesar da temporada de epidemia gripal, foram poucos os alunos e familiares que não puderam estar presentes. Após a entrega dos diplomas, houve um agradável convívio com as famílias no Salão da Igreja, que como é habitual, contribuiram generosamente com muitas “iguarias”.
As que sobraram foram entregues à Comunidade das Irmãs do Bom Pastor, nossas paroquianas. 

Recolecções na paróquia

Homens: 3ª F., dia 10 – 19.10h; 

Senhoras: 5ª F., dia 12 – 19.10h.

Retiros dirigidos por sacerdotes da paróquia


Obs. As pessoas interessadas podem dirigir-se ao sacerdote pregador, que lhe indicará os passos a dar para concretizar a inscrição.

Do tesouro da Igreja

Os Pais - Papa Francisco

As mães são o antídoto mais forte contra o propagar-se do individualismo egoísta...
Sim, ser mãe não significa somente colocar um filho no mundo, mas é também uma escolha de vida. O que escolhe uma mãe, qual é a escolha de vida de uma mãe? A escolha de vida de uma mãe é a escolha de dar a vida. E isto é grande, é bonito...
Uma sociedade sem mães seria uma sociedade desumana, porque as mães sabem testemunhar sempre, mesmo nos piores momentos, a ternura, a dedicação, a força moral. As mães transmitem, muitas vezes, também o sentido mais profundo da prática religiosa: nas primeiras orações, nos primeiros gestos de devoção que uma criança aprende, está inscrito o valor da fé na vida de um ser humano... 
Queridas mães, obrigado, obrigado por aquilo que sois na família e por que o dais à Igreja e ao mundo...
Por vezes os pais estão tão concentrados em si mesmos e no próprio trabalho ou então nas próprias realizações pessoais, que se esquecem até da família. E deixam as crianças e os jovens sozinhos...
A ausência da figura paterna da vida das crianças e dos jovens causa lacunas e feridas que podem até ser muito graves. Com efeito os desvios das crianças e dos adolescentes em grande parte podem estar relacionados com esta falta, com a carência de exemplos e de guias respeitáveis na sua vida de todos os dias, com a falta de proximidade, com a carência de amor por parte dos pais. É mais profundo de quanto pensamos o sentido de orfandade que vivem tantos jovens...
Portanto, a primeira necessidade é precisamente esta: que o pai esteja presente na família. Que se encontre próximo da esposa, para compartilhar tudo, alegrias e dores, dificuldades e esperanças. E que esteja perto dos filhos no seu crescimento: quando brincam e quando se aplicam, quando estão descontraídos e quando se sentem angustiados, quando se exprimem e quando permanecem calados, quando ousam e quando têm medo, quando dão um passo errado e quando voltam a encontrar o caminho; pai presente, sempre. Estar presente não significa ser controlador, porque os pai demasiado controladores anulam os filhos e não os deixam crescer....
Um pai bom sabe esperar e perdoar, do profundo do coração. Sem dúvida, também sabe corrigir com firmeza: não se trata de um pai fraco, complacente, sentimental. O pai que sabe corrigir sem aviltar é o mesmo que sabe proteger sem se poupar...
Sem a graça do Pai que está nos céus, os pais perdem a coragem e abandonam o campo. Mas os filhos têm necessidade de encontrar um pai que os espera quando voltam dos seus fracassos. Farão de tudo para não o admitir, para não o revelar, mas precisam dele; quando não o encontram, abrem-se-lhes feridas difíceis de cicatrizar.

(cf. Audiências de 7 e 28 de Janeiro e 4 de Fevereiro de 2015)

Semana Santa - Horários

Dia 29 (Março) – Domingo de Ramos na Paixão do Senhor
Bênção dos Ramos nas Missas das 10h e 19h; e Procissão de Ramos – na das 12h.

TRÍDUO PASCAL (Abril)

Dia 2, 5ª Feira Santa
De manhã a igreja estará fechada (Não há Missa das 12.15h). Convida-se os que o desejarem e possam a participar na Missa Crismal, presidida pelo Senhor Patriarca, na Sé de Lisboa, às 10h.
De tarde a igreja abre às 16h com Confissões até 23h.
19h – Missa Vespertina da Ceia do Senhor. Adoração do Santíssimo Corpo do Senhor até às 23h, em que fecha a igreja.

Dia 3, 6ª Feira Santa
10.00h: Adoração do Santíssimo Corpo do Senhor; Confissões até 12.30h, em que se fecha a igreja.
15.30h – Abertura da igreja.
16h – Celebração da Paixão do Senhor fechando-se a igreja logo depois.

Dia 4, Sábado Santo
16.00h – Abertura da igreja e Confissões até às 18.30h, em que se fecha a igreja.
22h – Vigília Pascal (com administração dos Sacramentos da Iniciação Cristã aos catecúmenos).

Dia 5, DOMINGO DE PÁSCOA
Missas: 10h, 12h e 19h.
De tarde: visita e bênção das casas dos paroquianos que o desejarem, mediante inscrição prévia.
Obs. – A partir de 5ª Feira Santa, excepção feita à hora das cerimónias, procuraremos que, sempre que a Igreja esteja aberta, haja dois sacerdotes nos confessionários.