2 de janeiro de 2015

Do Tesouro da Igreja

A Epifania

“A Epifania é, pois, a grande festa da fé. Participam nesta festa tanto os que chegaram já à fé como os que se encontram no caminho para alcançá-la. Participam, agradecendo o dom da fé, da mesma maneira que os Reis Magos, cheios de gratidão, ajoelhando-se diante do Menino. Nesta festa participa a Igreja, que se torna de ano para ano mais consciente da sua missão.” S. João Paulo II, Homilia, 6/01/79

“Como os Reis Magos, descobrimos uma estrela, luz e rumo, no céu da alma.
Vimos a sua estrela no Oriente e viemos adorá-Lo. É a nossa mesma experiência. Também nós nos apercebemos que na alma, a pouco e pouco, se acendia um novo esplendor: o desejo de ser plenamente cristãos. Se me permitis a expressão, a ansiedade de tomarmos Deus a sério.” S. Josemaria Escrivá, É Cristo que passa, 32

“Hoje os Magos revolvem na sua mente com profunda surpresa o que aí viram: o céu na terra, a terra no céu, o homem em Deus, Deus no homem, e Aquele a quem o universo não pode abarcar encerrado num pequeno corpinho. E, ao vê-Lo, aceitam-nO sem discussão, como demonstram os seus presentes simbólicos: o incenso, com que professam a sua divindade; o ouro como expressão da fé na sua realeza; a mirra, como sinal da sua condição mortal. Assim, os gentios, que eram os últimos, chegam a ser os primeiros, já que a fé dos Magos inaugura a crença de toda a gentilidade.” S. Pedro Crisólogo, Sermão 160
A Epifania preanuncia a abertura universal da Igreja, a sua chamada a evangelizar todos os povos. Mas a Epifania diz-nos também de que maneira a Igreja realiza esta missão: reflectindo a luz de Cristo e anunciando a sua Palavra. Os cristãos são chamados a imitar o serviço que a estrela prestou aos Magos. Devemos resplandecer como filhos da luz, para atrair todos à beleza do Reino de Deus. E a quantos buscam a verdade, devemos oferecer a Palavra de Deus, que leva a reconhecer em Jesus «o verdadeiro Deus e a vida eterna» (1 Jo 5, 20)." 

Sem comentários:

Enviar um comentário