2 de janeiro de 2015

Agrupamento de escuteiros nº 683

Dia 10, Sábado: Recomeço das actividades habituais.

Dias 10-11: Participação dos Guias e Sub-Guias e dos Pioneiros na actividade de Núcleo ABC GUIAS.

Dia  17: Comemoração do Aniversário da Fundação do Agrupamento.

Dia 24: Pioneiros – Participação na Vigília Ecuménica Jovem.

Do Pároco

Ano novo, luta nova!

Os Magos, por Henry Siddon Mowbray
Esta expressão muito do gosto de S. Josemaria, manifesta a atitude que todo o cristão e todo o homem de boa vontade deve fomentar no princípio de cada ano que se inicia.

Em primeiro lugar, o facto de poder saborear a novidade de entrar num novo ano deve despertá-lo para as suas responsabilidades. É um tempo que Deus lhe confere para ele se santificar, isto é, para procurar em tudo ser honesto e honrado, cumprindo as suas obrigações como aquilo que elas são: ocasiões que Deus põe à sua disposição para fazer o bem o melhor possível.

Já que Deus é Amor, como diz S. João na sua primeira carta, e nos criou à sua imagem e semelhança, devemos espelhar em tudo o que fazemos essa parecença.

Para uma pessoa humana, e mais se é cristão, não tem sentido agir por outra razão que não seja o amor. E a sua qualidade essencial é a que nos indica o primeiro mandamento: “Amar a Deus sobre todas as coisas”. Não olhar os outros com os olhos que esse amor nos exige, não tratar as coisas criadas, que Deus põe à nossa disposição, como essa mesma visão, é agir sem o sentido 

Deste modo, o princípio do ano oferece-nos a possibilidade de repensarmos como estamos a trabalhar, a relacionar-nos com os outros, a cumprir com todas as obrigações que a nossa condição social, familiar e profissional nos exige.

Recordemos que, para além das qualidades e potências naturais que o Senhor concedeu a cada um de nós (inteligência, vontade e afectividade), devemos sempre contar com outra realidade que, tantas vezes, nos esquecemos ou não damos verdadeira importância. A graça de Deus.

Como é costume dizer-se: a graça não destrói a natureza; pelo contrário, completa-a e aperfeiçoa-a. Ou seja, potencia o que naturalmente podemos fazer. Se olharmos para a vida dos santos, com frequência, ficamos surpreendidos com o que eles conseguiram realizar, nomeadamente tantas e tão ricas obras socio-caritativas. O que neles primou foi a fidelidade à graça de Deus, muito mais do que as suas capacidades naturais, que, decerto, os ajudaram a concretizar o que o Senhor os animava a levar a cabo com tanto esforço e dedicação.

Principia um novo ano. Façamos exame de consciência, rectifiquemos o que a nossa preguiça ou comodismo nos ditou e procuremos aproveitar esse dom precioso que é o tempo. Não esqueçamos: o tempo é um dom de Deus, que Ele nos pede para aproveitar com seriedade Nossa Senhora ajudar-nos-á a levar para a frente todos os nossos propósitos de melhoria.

Tweets do Papa Francisco

Papa Francisco na Capela Sistina
O poder espiritual dos Sacramentos é imenso. Com a graça, podemos superar todos os obstáculos.
* * *
Deus ama quem dá com alegria. Aprendamos a dar com generosidade, desapegados dos bens materiais.
* * *
Como é importante saber escutar! O diálogo entre os esposos é essencial para que uma família possa estar serena.
* * *
Não nos resignemos com o mal! Deus é Amor, que venceu o mal na morte e ressurreição de Cristo
* * *
Queridos jovens, não vos deixeis cair na mediocridade; a vida cristã está feita para grandes ideais.

Recolecções

Homens: 3ª Feira, Dia 13 – 19.10h; 

Senhoras: 5ª Feira, Dia 8 – 19.10h.

Catequese

a) Catequese de crianças

Recomeçam as aulas no dia 6, 3ª Feira, iniciado o 2º período escolar. Também no dia 11, Domingo, voltarão as crianças da Catequese à sua Missa habitual dos Domingos, às 10.00h.
Haverá 3 momentos marcantes para diversos Anos da catequese: 
Os do 5º Ano, dentro do Ano da Aliança, em que terão às 11h do dia 17 (Sáb.) a entrega do Terço e Imposição do Escapulário de Nossa Senhora do Carmo. Poderão rever a História da Salvação que andam a aprofundar nos mistérios do Terço e num relacionamento com a Mãe de Deus.
Os do 8º Ano, no Ano da Vida, às 11h do dia 24 (Sáb.), será entregue o Novo Testamento. Meditando a Palavra revelada se aprende a viver como filhos de Deus.
Aos do 7º Ano, no decorrer do Ano da Liberdade, às 11h do dia 31 (Sáb.), receberão um crucifixo em lembrança da liberdade que Cristo nos alcançou com a sua entrega de amor.

b) Cursos para adultos

1. Catecúmenos (Orientação: P. Rui Rosas da Silva): 3ªs Feiras, 19.15h: Dias 6 e 20.
2. Preparação para o Crisma (Orientação: P. Rui Rosas da Silva): 4ªs Feiras, 19.15h. Dias 8 e 22. 
3. Teologia para Todos (Orientação: P. João Paulo de Campos): 5ªs Feiras. Próxima sessão: 5ªa Feira, dia 15, 19.15h ou 21.30h. Tema: A Eucaristia.

Ausências de sacerdotes

P. João e P. Nuno: de dia 2 (6ª) a dia 8 (5ª) - actividade pastoral

P. Nuno: de dia 23 (6ª) a dia 29 (5ª) - actividade pastoral

Cabaz de Natal - Dar a quem necessita

Mais uma vez, neste ano se cumpriu este gesto que já tem tradição da paróquia.
Teve lugar nos dias 18 (5ª Feira) e 19 (6ª Feira), com a distribuição de roupas e de géneros alimentícios a várias dezenas de famílias carecidas.
Para a realização desta actividade, mais uma vez contámos com a colaboração do Colégio Planalto e da Escola Alemã de Lisboa e, obviamente, com a generosidade dos paroquianos, que forneceram grande quantidade de alimentos, dinheiro e roupas de qualidade.
A todos muito obrigado e que Deus, que sempre premeia quem atende os mais desfavorecidos, proteja e abençoe os que permitiram a realização desta iniciativa.

Do Tesouro da Igreja

A Epifania

“A Epifania é, pois, a grande festa da fé. Participam nesta festa tanto os que chegaram já à fé como os que se encontram no caminho para alcançá-la. Participam, agradecendo o dom da fé, da mesma maneira que os Reis Magos, cheios de gratidão, ajoelhando-se diante do Menino. Nesta festa participa a Igreja, que se torna de ano para ano mais consciente da sua missão.” S. João Paulo II, Homilia, 6/01/79

“Como os Reis Magos, descobrimos uma estrela, luz e rumo, no céu da alma.
Vimos a sua estrela no Oriente e viemos adorá-Lo. É a nossa mesma experiência. Também nós nos apercebemos que na alma, a pouco e pouco, se acendia um novo esplendor: o desejo de ser plenamente cristãos. Se me permitis a expressão, a ansiedade de tomarmos Deus a sério.” S. Josemaria Escrivá, É Cristo que passa, 32

“Hoje os Magos revolvem na sua mente com profunda surpresa o que aí viram: o céu na terra, a terra no céu, o homem em Deus, Deus no homem, e Aquele a quem o universo não pode abarcar encerrado num pequeno corpinho. E, ao vê-Lo, aceitam-nO sem discussão, como demonstram os seus presentes simbólicos: o incenso, com que professam a sua divindade; o ouro como expressão da fé na sua realeza; a mirra, como sinal da sua condição mortal. Assim, os gentios, que eram os últimos, chegam a ser os primeiros, já que a fé dos Magos inaugura a crença de toda a gentilidade.” S. Pedro Crisólogo, Sermão 160
A Epifania preanuncia a abertura universal da Igreja, a sua chamada a evangelizar todos os povos. Mas a Epifania diz-nos também de que maneira a Igreja realiza esta missão: reflectindo a luz de Cristo e anunciando a sua Palavra. Os cristãos são chamados a imitar o serviço que a estrela prestou aos Magos. Devemos resplandecer como filhos da luz, para atrair todos à beleza do Reino de Deus. E a quantos buscam a verdade, devemos oferecer a Palavra de Deus, que leva a reconhecer em Jesus «o verdadeiro Deus e a vida eterna» (1 Jo 5, 20)."