4 de outubro de 2014

Outubro, mês do Rosário

Concede-se Indulgência plenária a quem rezar o Rosário em igreja, oratório ou família, em comunidade religiosa, em pia associação; nas outras circunstância, concede-se indulgência parcial.

Quanto à indulgência plenária, determina-se o seguinte:
1. Basta a reza do Terço, mas em que as cinco dezenas devem rezar-se seguidas;
2. À oração vocal deve juntar-se a meditação dos mistérios;
3. Na reza pública, a enunciação dos mistérios faça-se conforme o costume local aprovado; na particular, basta que o fiel junte à oração vocal a meditação dos mistérios.
(Manual das Indulgências, Concessão 48)

Agrupamento Nº 683

   Dias 4 e 5: À semelhança dos anos anteriores, far-se-á a venda de calendários escutistas em Telheiras. É uma fonte de receitas, que permite realizar algumas das nossas actividades e a compra de equipamento necessário à prática escutistas.

   Dias 18 e 19: As quatro secções do Agrupamento irão participar na 57ª edição do JOTA e a 18ª edição do JOTI, visitando alguns Agrupamento que tem estação própria.

Baptismos

4ªFeira, dia 1, 13.00h – Ana Carolina Silva Seidi

Do Pároco

Afinal, que currículo vale mais?


Beato Dom Álvaro del Portillo
Álvaro del Portillo, que acaba de ser beatificado em Madrid, onde nasceu em 1914, é um exemplo de uma figura importante da Igreja, à qual dedicou toda a sua vida.
Muito humilde e eficiente, alegre e cheio de bonomia, com um sorriso e uma postura que inspirava paz ao seu redor, o novo beato sempre deu o seu melhor para corresponder aos vários pedidos que a Igreja lhe foi fazendo.

Com trinta e dois anos, em 1947, Pio XII nomeou-o secretário da Comissão especial para os Institutos Seculares, criada dentro da Congregação do Religiosos. Isto não o impediu de, dois anos mais tarde, acrescentar ao seu doutoramento em História, novo doutoramento, com uma tese em Direito Canónico. Publicou vários artigos sobre a formação do sacerdote e diversas questões jurídicas. Colaborou nas actividades de vários dicastérios da Santa Sé. Em 1955, Pio XII nomeou-o Consultor da Congregação dos Religiosos.

As proximidades do Concílio Vaticano II voltam a ocupá-lo de um modo intensíssimo. Em 2 de Maio de 1959, é nomeado Consultor da Congregação do Concílio; em Agosto é designado Presidente da Comissão sobre o laicado; depois nomeiam-no, membro da Comissão ante-preparatória dos estados de perfeição, e é ainda eleito membro da Comissão da Congregação do Concílio. Enfim, em 1960 recebeu nova nomeação, agora para a Congregação do Santo Ofício.

Assistiu com alegria em 11 de Outubro de 1962 à abertura solene do Concílio, mas já sabia que o Santo Padre o tinha nomeado Perito conciliar. Mais: pelo Presidente da Comissão para a Disciplina do Clero e do Povo Cristão, Cardeal Ciriaci, dizem-lhe que será Secretário desse organismo. E ainda é nomeado como consultor das Comissões para os Bispos e regime das dioceses, Religiosos e Disciplina da Fé.

Impressiona-me o volume tão grande de trabalho que o novo Beato realizou para a Santa Sé durante o Concílio e depois, até à sua morte, em 1994. Os colaboradores e superiores reconheceram nele a competência, a laboriosidade, o amor à Igreja e um grande coração que criava em torno a si uma sensação de paz e de grande tranquilidade.

D. Guillaume van Zuylen, Bispo Emérito de Liège, que com ele trabalhou na elaboração do Decreto Presbyterorum Ordinis, testemunhou que o Beato Álvaro del Portillo era: “... um trabalhador metódico, um homem que escutava e colaborava, um amigo com um coração delicado e fiel, um sacerdote com uma profunda vida espiritual”. E o Cardeal Palazzini, que foi Prefeito da Congregação para as Causas dos Santos, escreveu: “... trabalhava com grande competência e completo desinteresse ao serviço da Igreja”.

Pois este homem que serviu, como poucos, a Igreja em tantas funções de importância,confessou que o que na vida lhe dava maior satisfação era poder celebrar diariamente a Eucaristia e receber semanalmente o perdão dos seus pecados na confissão.
É assim que os santos são.

Tweets do Papa Francisco

Queridos jovens, não vos contenteis com uma vida medíocre. Deixai-vos fascinar pelo que é verdadeiro e belo, por Deus!
* * *
Uma família iluminada pelo Evangelho é uma escola de vida cristã. Nela se aprende fidelidade, paciência e sacrifício.
* * *
Jovens, não tenhais medo de vos casar: unidos num matrimónio fiel e fecundo, sereis felizes
* * *
Não deveria haver nenhum idoso «exilado» nas nossas famílias. Os idosos são um tesouro para a sociedade
* * *
O Senhor sempre nos perdoa e sempre nos acompanha. Cabe a nós deixar-nos perdoar e deixar-nos acompanhar.
* * *
Maria, Rainha da Paz, ajudai-nos a desenraizar o ódio e a viver em harmonia.

Horário de Missas na igreja paroquial

a) Domingos – 10.00h, 12.00h e 19.00h

b) Durante a semana: de 2ª Feira a 6ª Feira, 12.15h e 18.30h; Sábados, 18.30h 

Recoleções (na igreja)

Homens: 3ª Feira, dia 7 - 19.10h. 

Senhoras: 5ª Feira, dia 9 - 19.10h.

Catequese

a) Catequese de crianças
(Abertas as inscrições)

1. Horários definitivos: Rapazes: 3ª Feiras, 17.45h e Sábados, 11.00h;
Raparigas: 5ªs Feiras, 17.45h; Domingos, 11.00h.

2. Começo das Aulas: Semana que principia na 2ª Feira, 6 de Outubro.

3. Informação sobre as Festas da Catequese: A indicar no início das aulas..


b) Cursos para adultos (Inscrições na Secretaria)

1. Catecúmenos (Orientação: P. Rui Rosas): 3ªs Feiras, 19.15h. As aulas começam a 7 de Outubro, 19.15h; Celebração dos Sacramentos da Iniciação Cristã: na Vigília Pascal, 21.30h, Sábado, 4 de Abril de 2015

2. Preparação para o Crisma de Adultos (Orientação: P. Rui Rosas): Aulas: 4ªsFeiras, 19.15h com outros grupos a funcionar a outras horas). As Aulas começam a 15 de Outubro, 4ª Feira – 19.15h. Administração do Sacramento do Crisma: Dia 30 de Maio, Sábado, 10.00h.

3. Teologia para Todos (Orientação: P. João Campos): Aulas: 5ªs Feiras, 19.15h e 21.30h. As sessões iniciam-se a 16 de Outubro, às 19.15h, repetindo-se no mesmo dia às 21.30h.
Obs. – Na primeira aula concretizam-se os horários e entregam-se os sumários.

Dar a quem necessita


Mais uma vez, deve agradecer-se a generosidade com que os paroquianos têm contribuído para socorrer as famílias mais carecidas de Telheiras.
Graças às suas dádivas, tem sido possível distribuir mensalmente géneros alimentícios a cerca de 40 famílias.
Mas não só: 
- satisfeito receitas de medicamentos comparticipados, segundo um acordo estabelecido entre a paróquia e uma farmácia de Telheiras, que são saldadas mensalmente e importam em várias centenas de euros;
- pago pequenas contas de rendas de casa, água, gás e luz;
- e, sempre, praticamente coincidindo com as entregas de géneros alimentícios, ofertas de roupa usada que se encontra em boas condições.
Neste momento, e na sequência de um acidente caseiro, estamos a procurar conseguir um fogão, um esquentador e também alguma mobília para uma pessoa que não tem meios para repor o seu lar nas condições de viver com o mínimo de dignidade. Se lhe é possível contribuir, muito se agradece.

Do Tesouro da Igreja

Frases do Beato Álvaro del Portillo


“Só com a lógica da Santa Cruz, em que a dor se converte em remédio e a morte se torna Vida nova, podemos vislumbrar a explicação e o sentido profundo do que permanece inexplicável para o olhar humano...”

“Em todas as ocupações honradas se pode encontrar o Senhor. E nós procuramo-Lo constantemente, para levar as almas a Deus e Deus às almas...”

“A juventude é a idade do anti-conformismo, da rebelião, dos desejos para tudo o que é belo, bom e elevado. Jovem de verdade é só quem mantém em si estes ideais, mesmo que o seu corpo se vá consumindo com o passar do tempo; em contrapartida envelhece – mesmo que a sua idade ainda não seja considerável – quem se deixa sujeitar pelos maus costumes do egoísmo, da velhice do pecado...”

“Temos que defender a liberdade das consciências e dar, se for preciso, a vida para que todos possam actuar segundo a sua consciência. É o que Deus quer, mas o que Ele não quer é que, se O amamos deveras, escondamos a nossa fé. Não quer que O neguemos ou O punhamos entre parêntesis por temor a ofender os outros”.

“Devemos meter-nos, com a contemplação do Evangelho, na vida do Senhor. Deste modo, apaixonar-nos-emos pela sua Humanidade Santíssima e entusiar-nos-emos com o seu Coração misericordioso, capaz de perdoar a todos”.

“(...) levantai o olhar sobre os cinco continentes .Uma multidão imensa clama –talvez sem sabê-lo – por receber a graça que nos conquistou Cristo no madeiro santo da Cruz. Parecem-me dirigidas especialmente a vós aquelas palavras que o Mestre disse aos Apóstolos, indicando as multidões fatigadas: date illis vos manducare (dai-lhes vós de comer).

“O Papa necessita de toda a nossa lealdade, toda a nossa dedicação, toda a nossa piedade e devoção, todo o nosso desejo de ser santos, embora sejamos uns pobres pecadores”.

“Pela bondade de Deus cumpro hoje oitenta anos. As maravilhas que pude contemplar no decurso deste período são inumeráveis. Recebi de Deus tantos presentes que não podem contar-se e muitíssimas carícias de Nossa Senhora, minha Mãe (...) Obrigado, Senhor! Perdoa a minha escassa correspondência e, a partir de hoje, ajuda-me ainda mais. Rezai para que eu saiba encher os vazios da minha vida e meter muito amor de Deus em tudo. Hoje, além de fomentar em mim uma contrição sincera e gozosa, proponho-me pronunciar com mais força aquele nunc coepi!, agora começo!”