18 de agosto de 2014

Ausências de sacerdotes no mês de Ahosto

P. João Campos: até dia 18, Sábado – em férias;

P. Carlos Santamaria: de dia 1, 6ª Feira, a 7, 5ª Feira, actividade pastoral.

Agrupamento de escuteiros nº 683 de Telheiras

     O recomeço das actividades habituais, que terá lugar no mês de Setembro, será anunciado oportunamente.
     Durante este mês de Agosto, a sede encontra-se encerrada. 
    No entanto o Agrupamento participará, de 2 a 8 deste mês, no Centro de Actividades Escutistas de Ferreira do Zêzere no XXIV ACAREQ da Região de Lisboa, que acolherá cerca de 4.500 escuteiros, na sua grande maioria  portugueses, e alguns estrangeiros. Irão de Telheiras 21 lobitos, 20 exploradores, 20 pioneiros, 6 caminheiros, 10 animadores e 2 mães, num total de 79 elementos.

Baptismos e Matrimónios neste mês

a)  Baptismos: 
Dia 1, 6ª Feira, Missa das 18.30h: Pedro V. Sales Viera - Recebe os Sacramentos da Iniciação Cristã
Dia 2, Sábado, 11.00h: Cristian Almeida; Dia 9, Sábado, 11.00h – Jéssica Infante
Dia 17, Domingo, 12.15h – Matilde Braga Santos; Dia 24, Domingo, 12.15h – Salvador F. Tavares da Silva
Dia 30, Sábado, 11.00h: Lara Beatriz Dias Andrade; Ricardino Santos - Recebe os Sacramentos da Iniciação Cristã.   
                        
b) Casamentos:
Dia 30, Sábado, 11.00h: Ricardino Andrade Santos e Raquel Correia Dias

Do pároco

Papa Francisco solta uma pomba (15-5-2014)
    Não podemos ficar indiferentes pelo que se passa no mundo, como espectadores dum panorama de violência forte e de crueldade desumana, sobretudo quando se acendem focos de guerra impiedosa, como é o caso do que se tem passado na Terra Santa, na Síria e na Ucrânia, para citar apenas as zonas conflituosas a que a comunicação social dá maior relevo.
    O Papa Francisco tem sido arauto deste triste espectáculo de morte e de destruição e, na medida das suas possibilidades e prestígio, procurou congregar partes opostas, pediu orações pela paz e sempre, nas alocuções diversas com que comunica aos fiéis católicos e aos homens de boa vontade que o escutam as suas preocupações, se refere a esses focos bélicos com a pena de quem vê destruir-se casas e cidades, morrer pessoas inocentes, obrigar à fuga precipitada de multidões indefesas e de todos os flagelos tremendos que uma situação de guerra provoca.
    Não digamos que somos impotentes para evitar tais desvarios do género humano. Se acreditamos na força da oração, seremos constantes rezadores diante de Deus e de Sua Mãe Santíssima pela causa da paz, porque acreditamos que todos os homens  foram criados por Deus para viverem na boa convivência, no amor recíproco e na compreensão e respeito pelas diferenças culturais e religiosas entre povos e pessoas, desde que não sejam atentatórias  da dignidade da nossa natureza.
    A violência da guerra, se já de si é lamentável e causadora de tantas situações de miséria, de fome e de dor, esconde com frequência um sub-mundo de interesses inconfessáveis, onde fabricantes de armas as colocam nas mãos de poderes políticos usurpadores de direitos fundamentais, a troco de somas astronómicas, que são usadas para a morte e para a ruína económica e social, e não para o investimento de bens e meios essenciais para que uma sociedade possa viver com calma e serenidade, distribuindo a riqueza de um modo o mais justo possível.
    Com frequência, acirram-se ódios em sociedades com poucos recursos, ou com recursos abundantes mas sem capacidade civilizacional para os poder utilizar devidamente, a fim de que se iniciem conflitos que levam à venda de armamento.
   Todos estes baixios soturnos e repugnantes, que são consequência do pecado humano e da ambição desmedida de poder pelos negócios fáceis e super-rentáveis, devem levar-nos a fazer um sério exame de consciência sobre o nosso comportamento perante o panorama de guerra que sempre se está a acender no mundo. E não digamos: o que posso eu fazer?
    Esta questão tem uma resposta cristã iniludível, que já acima referimos: rezar abundantemente pela paz e também por toda a gente que está a sofrer as consequências da guerra. Não o fazer para um cristão, seria uma atitude egoísta e cobarde, além de revelar falta de fé.
    A nossa oração assídua pela paz entre os homens não é uma fantasia inútil nem um conto de fadas infantil. É o que Deus nos pede e uma forma de manifestarmos a nossa solidariedade para com todos os que suportam com sofrimento os rigores e os horrores da guerra.
    Recordemos que Nossa Senhora, em Fátima, durante as aparições, convidou variadas vezes os três pastorinhos a rezar por esta causa tão importante em 1917 como nos nossos dias, já que se trata de uma necessidade permanente da humanidade.

Frases do Papa Francisco

Queridos jovens, rezai comigo pela paz no mundo.
* * *
Possa uma corrente de compromisso pela paz unir todos os homens e mulheres de boa vontade.
* * *
Às vezes descartamos os idosos, mas eles são um tesouro precioso: descartá-los, para além de ser injusto, é uma perda irreparável. 
* * *
Aprendamos de Jesus a rezar, a perdoar, a semear paz, a estar junto de quem precisa.

Um grupo e uma "selfie" com o Papa Francisco (Roma, 28-VIII-2013)

Missas durante o mês de Agosto na Paróquia

a) Durante a semana: De 2ª Feira a Sábado: 18.30h; 
b) Domingos: 11.00h e 19.00h. 
OBS: As três Missas dominicais, que habitualmente se celebram na paróquia, serão reatadas no primeiro Domingo de Setembro.

Recolecções

Não se realizam neste mês. Recomeçarão em Setembro próximo.

No mês passado

     Realizou-se, no último dia do mês de Julho, no Salão da Igreja, com início às 19.15h, uma sessão sobre a vida de D. Álvaro del Portillo, sucessor de S. Josemaria Escrivá e primeiro Prelado do Opus Dei. A sua beatificação está marcada para o próximo dia 27 de Setembro, em Madrid, cidade onde nasceu e viveu uma boa parte dos seus anos de juventude.

Catequese do ano 2014/15

Inscrições: abertas desde 2 de Julho,  na Secretaria. Pode pedir-se a ficha de inscrição pela Internet.
a) Catequese de crianças
Afixação definitiva de horários: 03 de Setembro, 4ª Feira
Início das Aulas: Semana que começa na 2ª Feira, 6 de Outubro
Dias e horas das aulas: Rapazes: 3ªs Feiras, 17.45h e Sábados, 11.00h;
Raparigas: 5ªs Feiras, 17.45h e Domingos, 11.00h.
Festas da Catequese de crianças
Assinalam-se a seguir as festas e outros eventos da Catequese, durante o período catequético, segundo os diversos anos.


1º Ano – Festa do Pai-nosso (O Criador é nosso Pai, somos irmãos; agradecer-Lhe o que nos ofereceu: vida, família, a sua paternidade, universo...) – 01 de Maio, 6ª Feira, Missa às 10.00h.
2º Ano – Festa da Alegria (Primeira Confissão) (Saborear a presença de um Deus sempre disposto a perdoar...) 2 Turnos: 1º - grupos dos Sábados e das 3ªs Feiras: Sábado, 28 de Fevereiro, 11.00h; 2º - grupos dos Domingos e das 5ªs Feiras: Domingo, 1 de Março, após a Missa das 10.00h.
3º Ano – Festa da Palavra (Descobrir a verdade que Deus foi revelando aos homens) – 7 de Março, Sábado, 11.00h – Entrega de uma Bíblia Juvenil;
4ºAno – Ano da Entrega do Credo (Como símbolo-resumo da verdade revelada que se devem esforçar por conhecer e viver, os alunos receberão o Credo) – 7 de Fevereiro, Sábado, 11.00h. 
5ºAno – Ano da Aliança (Aprofundando a História da Salvação, poderão revê-la, na parte do Novo Testamento, nos mistérios do Terço e num relacionamento filial com a Mãe de Deus e nossa Mãe; os alunos receberão um Terço e ser-lhes-á imposto o Escapulário do Carmo) – 24 de Janeiro, Sábado, 11.00h.
6º Ano – Festa da Profissão de Fé (Momento formal e amadurecido do professar da Fé, que orienta a sua vida) 3 de Maio, Domingo, Missa das 10.00h.
7ºAno – Ano da Liberdade Cristã (A palavra celebrada nos sacramentos da Igreja permite exercitar a liberdade que Cristo nos alcançou na sua entrega de amor; os alunos receberão um crucifixo) – 21 de Fevereiro, Sábado, 11.00h.
8º Ano – Ano da Vida (Aprender a viver como filhos de Deus, meditando na Palavra revelada; os alunos receberão o Novo Testamento) – 9 de Maio, Sábado, 11.00h.
9º Ano – Festa do Envio (Aprender a seguir o apelo do Espírito que desde o Pentecostes conduz a Igreja a chegar a todo lado; os alunos receberão o sacramento da Confirmação ou Crisma, juntamente com os adultos) – 30 de Maio, Sábado, Missa às 10.00h.



 b) Catequese de adultos
1.Catecúmenos:
As aulas começam a 1 de Outubro, 4ª Feira – 19.15h; Celebração dos Sacramentos da Iniciação Cristã: Vigília Pascal, 21.30h, Sáb., 19 de Abril de 2014,
2. Preparação para o Crisma de Adultos: as Aulas começam a 14 de Outubro, 3ª Feira – 19.15h. Administração do Sacramento do Crisma: 30 de Maio, Sábado, Missa às 10.00h.
3. Teologia para Todos: as Aulas começam na 5ª Feira, 23 de Outubro – 19.15h.
Obs. Na primeira aula destes cursos para adultos serão especificados os horários e entregues os sumários de diversas lições.
4. Outras iniciativas: A anunciar no final do mês de Setembro

Do Tesouro da Igreja


A Assunção de Nossa Senhora aos Céus

“Pronunciamos, declaramos e definimos ser dogma divinamente revelado que a Imaculada Mãe de Deus, a sempre Virgem Maria, terminado o curso da sua vida terrena, foi assunta em corpo e alma à glória celestial” (Pio XII, Const. Apost. Munificentissimus Deus, 1-11-1950)

“Na economia da graça perdura sem cessar o momento do assentimento que prestou com fidelidade na Anunciação, e que manteve sem vacilar ao pé  da Cruz até à consumação perpétua de todos os eleitos. Deste modo, assunta aos céus, não deixou esta missão salvadora, pois continua com a sua múltipla intercessão a obter para nós os dons da salvação eterna” (Conc. Vat. II, Const. Lumen Gentium, 62)

“Subiu ao céu a nossa Advogada. A fim de que, como Mãe do Juiz e Mãe de Misericórdia, tratasse dos negócios da nossa salvação” (S. Bernardo, Homilia na Assunção da Beata Virgem Maria, 1).

“Um precioso presente enviou hoje ao céu a nossa terra (...). Subindo às alturas, a Virgem bem-aventurada oferecerá copiosos dons aos homens. Como não dará? Não lhe falta nem poder nem vontade. Rainha dos céus é, misericordiosa é; e  por fim, Mãe é do Unigénito de Deus” (Ibidem).