13 de abril de 2014

Do pároco

Obrigado, Senhor D. José

Pe. Rui e Pe. João recebem D. José Policarpo na paróquia
      É sempre difícil dizer adeus para sempre – ou “até ao céu” - a uma pessoa das nossas relações, com quem convivemos, tratámos e de quem recebemos alento e boa amizade.

    Inesperadamente, vimos partir o Senhor Cardeal, D. José da Cruz Policarpo, Patriarca Emérito de Lisboa, que o Senhor, na sua sabedoria infinita e na sua infinita misericórdia, quis chamar para junto de Si, depois de uma vida de entrega à Igreja e, de um modo particular, à Igreja de Lisboa.

      Todos estamos muito agradecidos pela sua figura recta e sabedora, que procurou realizar as tarefas que Deus lhe cometeu com extrema dedicação e com espírito de abertura para todos os que procuravam a sua autoridade e o seu conselho.

      A nossa paróquia começou por sua iniciativa, a fim de que a mensagem de Cristo pudesse chegar com mais facilidade a uma zona de Lisboa que tinha crescido populacionalmente, em pouco mais de duas décadas, dum modo muito rápido e notório. Por esta razão, Telheiras deve estar-lhe particularmente grata.

     Era uma pessoa que sabia expor as suas ideias e respeitar os que o procuravam, duma forma clara e simples. Amigo da iniciativa e da liberdade, acolhia com simpatia as propostas que se lhe ofereciam, sem deixar de dar, sempre que necessário, a sua opinião com franqueza e objectividade. 

      Quanto lhe deve o Patriarcado de Lisboa, eis um juízo que não se pode neste momento concretizar, sob pena de se ficar aquém em tudo o que ele pôde construir para o bem desta parte do povo de Deus que o Senhor lhe quis confiar. 

      Mas a certeza de que o conduziu com altura e abnegação, própria de um sucessor dos apóstolos, eis o que não pode deixar de se afirmar com alegria e reconhecimento. 

        Da outra vida, mais próximo de Deus a Quem tudo quis entregar aqui na terra, certamente que a sua intercessão por todos os fiéis do “seu” Patriarcado será uma mais valia muito grande para a nossa vida cristã.

       Por tudo isto, Senhor Cardeal D. José da Cruz Policarpo, o nosso muito e muito obrigado!

Sem comentários:

Enviar um comentário