3 de dezembro de 2013

Do Tesouro da Igraja

Apontamentos sobre o Natal de alguns santos

S. Leão Magno: “Hoje nasceu o nosso Salvador. Não pode haver lugar para a tristeza, quando acaba de nascer a própria vida, a mesma que põe fim ao temor da mortalidade e nos infunde a alegria da eternidade prometida. Ninguém deve sentir-se incapaz de participar de tal felicidade, a todos é comum o motivo para o júbilo; pois Nosso Senhor, destrutor do pecado e da morte, como não encontrou ninguém livre de culpa, veio libertar-nos a todos. Alegre-se o santo, já que se aproxima a vitória, alegre-se o gentio, já que é chamado à vida. Pois o Filho, ao chegar a plenitude dos tempos (...) assumiu a natureza do género humano para reconciliá-la com o seu Criador” (1).

S. Bernardo: “Acabamos de ouvir uma mensagem transbordante de alegria e digna de todo o apreço: Cristo Jesus, o Filho de Deus, nasceu em Belém de Judá. A notícia faz-me estremecer, o meu espírito acende-se no meu interior e apressa-se, como sempre, a comunicar-vos esta alegria e este júbilo”. (2)

S. Josemaria Escrivá: “O Natal (...) está rodeado de uma simplicidade admirável: o Senhor vem sem aparato, desconhecido de todos. Na Terra, só Maria e José participam da divina aventura. Depois, os pastores, avisados pelos Anjos. E mais tarde os sábios do Oriente. Assim acontece o facto transcendente que une o Céu à Terra. Deus ao homem! Como é possível tanta dureza de coração, que cheguemos a acostumar-nos a estes episódios? 
Deus humilha-se para que nos possamos aproximar d’Ele, para que possamos corresponder ao seu amor com o nosso amor, para que a nossa liberdade se renda, não só perante o espectáculo do seu poder, como também perante a maravilha da sua humildade” (2)

Beato João Paulo II: “Pouco importa que nessa primeira noite, a noite do nascimento de Jesus, a alegria do acontecimento chegue somente a poucos corações. Pouco importa. Está destinado a todos os corações humanos. É a alegria do género humano, alegria sobre-humana! Por acaso pode haver alegria maior do que esta, pode haver Nova melhor do que esta? O homem foi aceite por Deus para converter-se em filho, por meio deste Filho de Deus que se fez homem. (...) 
Hoje, sabem-no milhões de homens em todo o mundo, e, apesar disso, a escuridão permanece; às vezes, parece até mais densa. (...) Os que acolheram o Senhor naquela noite experimentaram uma grande alegria, alegria que brota da luz. A escuridão do mundo foi dissipada pela luz do nascimento de Deus” (1).
........................................................................................
(1) S. Leão Magno: Sermão no Natal do Senhor, 1-3
(2) S. Bernardo: Sermão sobre o Anúncio do Natal, 1
(3) S. Josemaria Escrivá: Cristo que passa – Homilias, n. 14
(4) Beato João Paulo II: Homilia na Missa do Natal de 1980

Sem comentários:

Enviar um comentário