5 de abril de 2009

Os Sacramentais no Catecismo da Igreja Católica

No fim da segunda parte do Catecismo dedicada à celebração do mistério cristão, onde se desenvolve a doutrina sobre os Sacramentos, encontramos um capítulo que tem por título «As outras celebrações litúrgicas», cujo primeiro artigo se ocupa dos Sacramentais.

«"A Santa Mãe Igreja instituiu também os sacramentais. Estes são, à imitação dos sacramentos, sinais sagrados que significam realidades, sobretudo de ordem espiritual, e se obtêm pela oração da Igreja. Por meio deles dispõem-se os homens para a recepção do principal efeito dos sacramentos e santificam-se as várias circunstâncias da vida" (Conc. Vaticano II, Const. Sacrosanctum Concilium, 60).

São instituídos pela Igreja com vista à santificação de certos ministérios da mesma Igreja, de certos estados de vida, de circunstâncias muito variadas da vida cristã, bem como do uso das coisas úteis ao homem. (...) Incluem sempre uma oração, muitas vezes acompanhada de um determinado sinal, como a imposição da mão, o sinal da cruz, a aspersão da água benta (que recorda o Baptismo). (...)

Entre os sacramentais figuram, em primeiro lugar, as bênçãos (de pessoas, da mesa, de objectos e lugares). Toda a bênção é louvor de Deus e oração para obter os seus dons. Em Cristo, os cristãos são abençoados por Deus Pai, "com toda a espécie de bênçãos espirituais" (Ef 1,3). É por isso que a Igreja dá a bênção invocando o nome de Jesus e habitualmente fazendo o santo sinal da Cruz de Cristo»

(Catecismo da Igreja Católica, nn. 1667, 1668 e 1671)

Sem comentários:

Enviar um comentário