18 de outubro de 2006

O Terço e as distracções

Muitas vezes, quando rezamos o Terço, temos pena porque há demasiadas distracções. Gostaríamos de honrar melhor Nossa Senhora e de lhe pedir por muitas intenções, mas as distracções debilitam esse desejo. Em Outubro, que é o mês do Rosário, poderíamos colocar uma luta especial em combater as distracções.

Um modo possível é pedir ajuda ao nosso Anjo da Guarda. O mês de Outubro começa com a Festa dos Anjos da Guarda (dia 2) e, por isso, recorda-nos a presença desse enviados de Deus. Existe um Anjo para cada pessoa e cada Anjo tem enorme poder. Os Anjos podem entrar na esfera dos nossos sentidos, mesmo dos sentidos internos – a memória e a imaginação – e por isso podem ajudar a combater as distracções. Basta que lhes peçamos que nos lembrem de uma intenção ou de uma ideia que queremos apresentar a Nossa Senhora no início de cada Terço.

Outro modo consiste em fixar-se numa das palavras da Ave-maria. A Ave-maria tem sete palavras, para resumir.

  • uma saudação a Nossa Senhora: Ave-maria
  • uma consideração da sua santidade e pureza: cheia de graça
  • uma consideração da sua união com Deus: o Senhor é convosco
  • uma consideração da sua feminilidade e maternidade: bendita sois vós entre as mulheres
  • duas considerações da sua maternidade divina: bendito o fruto do vosso ventre, Jesus; e Santa Maria, Mãe de Deus;
  • um acto de contrição: rogai por nós, pecadores;
  • um pedido duplo: agora e na hora da nossa morte.

Outro modo ainda: considerar o mistério e associar a palavra em que nos vamos fixar à consideração desse mistério; ou unir a cada mistério, ou mesmo a cada Ave-maria, uma intenção. O nosso interesse por pedir por essa intenção ajuda a combater as distracções.

Sem comentários:

Enviar um comentário