18 de junho de 2006

Viver a Festa do Corpo de Deus

O mês de Junho está marcado pela Solenidade do Corpo de Deus, que se celebra na Quinta-Feira seguinte ao Domingo da Santíssima Trindade. Este ano calha no dia 15. Deixamos algumas sugestões que se podem viver em família.

A ideia de fundo é considerar a maravilha da entrega de Jesus na Eucaristia, onde, sob a aparência do pão, se contém o seu Corpo, Sangue, Alma e Divindade.

A primeira prática é cuidar melhor a Missa dominical. Alguns pormenores no modo de vestir, de estar bem penteado e apresentado diante de Jesus, ajudam. E também pensar nas intenções pelas quais queremos pedir durante o Santo Sacrifício e, depois, na Comunhão.

Outra prática é a Visita ao Santíssimo Sacramento. Ao passar diante de uma igreja o pai ou a mãe, se virem oportuno, podem convidar os filhos a acompanhá-los a entrar e rezar diante do Sacrário, onde Jesus está sempre à nossa espera. Uma forma de realizar esta visita pode ser rezar as seguintes orações:

Graças e louvores se dêem a todo o momento Ao Santíssimo e Diviníssimo Sacramento. Pai Nosso, Avé-Maria, Glória (tudo isto é repetido três vezes)

No fim, pode-se acrescentar uma Comunhão Espiritual que é uma oração em que mostramos o desejo de comungar o Corpo de Jesus. Uma fórmula que usava São Josemaría é esta:

Eu quisera, Senhor, receber-Vos com aquela pureza, humildade e devoção com que Vos recebeu vossa Santíssima Mãe, com o espírito e o fervor dos Santos.

Outro costume eucarístico é acompanhar a procissão que se realiza no dia do Corpo de Deus, pelas ruas da cidade. A Sagrada Hóstia pode ser vista na custódia. A custódia é uma peça de metal, normalmente em ouro ou prata, muito decorada, que transporta no centro a Eucaristia, que se pode ver através de um vidro. Ao acompanhar Jesus pelas ruas da nossa cidade podemos cantar e rezar com os outros e mostrar assim que O amamos e estamos agradecidos por ter ficado connosco.

13 de junho de 2006

São Josemaría, Presbítero, Fundador do Opus Dei

Josemaría Escrivá de Balaguer nasceu em Barbasto, Espanha, a 9 de Janeiro de 1902. Era o segundo de cinco irmãos, dos quais só ele era rapaz. Os seus pais eram exemplares e a sua infância decorreu dentro da normalidade de uma criança piedosa. Sonhava ser arquitecto.
Cedo, porém, Deus permitiu que as dificuldades chegassem. O negócio do pai conheceu a falência, por um desfalque, e a família ficou arruinada. Em simultâneo, faleceram em anos consecutivos as suas três irmãs mais novas, começando pela mais pequena. Quando Josemaría tinha treze anos os Escrivá mudam-se para Logronho reduzidos a quatro membros e a muito poucos haveres.
Josemaría conheceu então a heroicidade dos seus pais vivida com naturalidade. Continuaram a trabalhar e a espalhar ao seu redor um ambiente de alegria e serenidade.
Foi então que começou a pressentir o amor de Deus que o procurava. Um dia do Inverno de 1917/18, em que a cidade estava coberta por um forte nevão, viu as marcas dos pés descalços de um Carmelita. O seu coração estremeceu. Quis dar mais a Deus. Quis dar-se completamente e pensou pela primeira vez em ser sacerdote para estar mais disponível.
Pensou também nos seus pais e pediu a Deus que lhes desse ainda outro filho e que fosse rapaz. Santiago Escrivá nasceu a 28 de Fevereiro de 1919. Demoraria onze anos de intensa oração até saber aquilo que Deus queria dele: a 2 de Outubro de 1928 Josemaría, então um sacerdote de 26 anos, «viu» o Opus Dei.
Gastaria a sua vida até ao dia do seu falecimento, a 26 de Junho de 1975, nessa missão. E a Obra fundada por ele contava já mais de 50.000 membros nos vários continentes. Podemos pensar, no entanto, como foi importante para São Josemaría o ambiente que recebeu no seu lar e pedir-lhe que nos ajude a criar um semelhante no nosso.

1 de junho de 2006

Caríssimos Paroquianos e Amigos de Telheiras:

Todos devemos agradecer a Nossa Senhora da Porta do Céu por termos podido ver realizar-se um sonho tão desejado pelos fiéis de Telheiras.

O vosso pároco e amigo,
P. Rui Rosas da Silva

(Ver algumas imagens da Inauguração da Igreja Paroquial)