22 de maio de 2006

Viver o mês de Maria

O mês de Maio é tradicionalmente dedicado à Virgem Maria, Mãe de Deus e nossa Mãe. Em todo o mundo os cristãos costumam honrar Nossa Senhora, vivendo esta filiação de muitos modos. Em família há alguns costumes que se podem implantar, com naturalidade, respeitando a legítima devoção de cada um e a sua forma pessoal de se relacionar com a Senhora.
Uma dessas devoções é o Terço. Maria, aparecida em Fátima, pediu-nos que o rezássemos diariamente, e que o rezássemos em família. Muitas vezes não será fácil pelo desencontro de horários (profissional, extra-escolar, doméstico, etc.). No entanto, desde que alguém tome a iniciativa, a uma hora mais ou menos fixa, por exemplo, a seguir ao jantar, de fazer o convite – «Vou rezar o Terço, queres rezar comigo?» – o costume pode arraigar. Pode-se rezar na cozinha, pode-se rezar na sala de estar, pode-se rezar num quarto, numa varanda, numa marquise, em viagem, onde quer que nos encontremos.
Outra das devoções é a das imagens de Nossa Senhora. Todos temos experiência de como o nosso coração é tão sensível às imagens. Uma imagem bem situada, numa parede, num nicho, num armário, feita de azulejo, ou de madeira, uma fotografia ou uma escultura, suaviza a nossa existência como a presença de uma mãe suaviza a vida de um filho.
Ainda outra devoção é a das visitas para lhe levar flores. Sabemos que Nossa Senhora é mulher, é «bendita entre as mulheres» (cf. Lc 1,42), e que lhe agradam estas pequenas manifestações de carinho e de delicadeza que se adequam ao seu carácter feminino. Podemos visitar as suas imagens em Santuários ou Ermidas, ou na própria igreja paroquial, que Lhe está dedicada, ou mesmo na nossa casa, no nosso quarto.
Não poderia deixar de mencionar a devoção de pedir a Nossa Senhora a virtude da Santa Pureza, através da recitação das três Avé Marias. "Virgem Santa Maria, Mãe do Amor Formoso, aquietará o teu coração, quando te fizer sentir que é de carne, se recorreres a Ela com confiança" (São Josemaría, Caminho, 504).

Sem comentários:

Enviar um comentário