22 de abril de 2006

Viver o tríduo sacro em família

Estes dias Santos que vamos viver são particularmente ricos em graças de Deus. Aproveitá-los requer algum esforço mas a alma pode chegar a participar um pouco melhor da Morte e da Ressurreição de Nosso Senhor, centro da vida cristã. As sugestões que aqui se fazem pretendem ajudar essa participação frutuosa em família, sabendo que muitos estarão fora do seu lugar habitual de residência, aproveitando as férias escolares. De qualquer modo, mesmo estando longe, seria bom ajudar a viver estes dias especiais.
Quinta-Feira Santa: se possível, assistir à Missa da Ceia do Senhor e fazer algum tempo de adoração diante do Monumento, isto é, o local onde fica reservada Eucaristia depois da Missa até à distribuição da Comunhão do dia seguinte. Explicar o significado da Última Ceia de Jesus com os Apóstolos: a sua despedida, o mandamento do amor - «amai-vos uns aos outros como Eu vos amei» -, a instituição da Eucaristia - «isto é o meu Corpo (...) este é o cálice do meu Sangue» - e a instituição do Sacerdócio - «Fazei isto em memória de Mim». Ao adorar Jesus no Monumento estamos a fazer-Lhe companhia na sua oração de agonia no Horto das Oliveiras
Sexta-Feira Santa: se possível, assistir às cerimónias; explicar o significado do beijar a Cruz e de a adorar: embora seja um instrumento de horrível tortura Ela foi, por força do amor com que Jesus A desejou, a forma de nos perdoar os pecados e de nos abrir o Céu. Se existe algum crucifixo em casa pode-se dar as beijar a todos, caso não se possa ir às cerimónias. É um dia para fazer alguns sacrifícios.
Sábado Santo: se possível, assistir à Vigília Pascal; explicar que Jesus está sepultado; é um dia de luto, mas também um dia para nos lembrarmos muito de Nossa Senhora, Ela continuava a acreditar em Jesus e na sua Ressurreição.
Domingo de Páscoa: se não se foi à Vigília ir à Missa. É o dia mais importante do ano para os cristãos: hoje Jesus ressuscitou, «A Vida pôde mais do que a morte» (São Josemaría, Santo Rosário 11). Explicar o significado do Círio Pascal (Luz que é Cristo que brilha nas trevas da morte), e das outras simbologias (o ovo, que indica fecundidade da nova Vida que Jesus possui, ou o cordeiro que recorda aquele que os Hebreus comeram ao sair do Egipto, e mais Jesus que é «o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo»).

Sem comentários:

Enviar um comentário