25 de abril de 2006

São Marcos, Evangelista

Tinha também o nome de João e era oriundo de Jerusalém onde a sua mãe tinha uma casa na qual se reuniam os primeiros cristãos da cidade (cf. Act 12,12); segundo a Tradição foi discípulo do Senhor ainda na Palestina e talvez se identifique com o rapaz que, na noite da prisão de Jesus, sai à rua envolvido num lençol e foge quando é apanhado (cf. Mc 14,51-52); mais tarde foi companheiro da primeira viagem de São Paulo e São Barnabé, seu parente, mas ao chegar à Panfilia abandona-os e regressa a Jerusalém (cf. Act 13,13), pelo que Paulo, na segunda viagem, se recusa a tê-lo por companheiro e se separa de Barnabé, que prossegue a pregação com Marcos (cf. Act 15,37-39). Anos mais tarde, São Paulo, na prisão escreverá a Timóteo: «Toma contigo Marcos e trá-lo porque me é muito útil para o ministério» (2 Tm 4,11). Provavelmente São Paulo reconsiderou a sua opinião sobre João Marcos e reconheceu as suas qualidades particularmente notáveis durante a prisão do Apóstolo (cf. Col 4,10).
Segundo a Tradição, depois da morte de Pedro e Paulo em Roma (ca. ano 67) Marcos ainda haveria de fundar a Igreja de Alexandria, e teria sido ele quem traduziu para escrito a pregação do primeiro Papa, sendo assim o autor de um dos Evangelhos Canónicos, que é aquele que a Igreja lê nos domingos dos anos B, como 2006.
A figura de São Marcos fala-nos de uma fidelidade a Cristo feita talvez de alguns tropeços ou hesitações mas que se foi fortalecendo e amadurecendo cada vez mais. Assim seja também a nossa.

Sem comentários:

Enviar um comentário