1 de outubro de 2004

"Começar é de todos, perseverar é de santos". Este pensamento que certamente nos pode fazer reflectir a todos nas tarefas que devemos realizar, preenche de uma forma profunda a consciência e a atenção de quem é pároco de uma nova paróquia, que começa agora a dar os seus primeiros passos, dando seguimento ao trabalho esforçado de quem, anteriormente, tanto labutou para tornar possível esta realidade.

A graça de Deus, que nunca falta, e é sempre sobreabundante em relação aos reptos que o Senhor nos lança, constitui a principal força que nos orienta e suporta os muitos afazeres que a todos nos esperam.

A protecção de Maria Santíssima, que nos invocamos de um modo carinhoso como Nossa Senhora da Porta do Céu na nossa paróquia, eis outro amparo e fundamento de tudo o que é preciso fazer.

Para os que ainda desconhecem, a Paróquia está instalada na velha igreja do antigo convento da Porta do Céu na estrada de Telheiras, junto da estação do Metropolitano. Outrora, este templo foi faustoso e a ele acorreram personagens ilustres da nossa historia. Hoje encontra-se depauperado e com profunda necessidade de obras urgentes. Mesmo assim, teremos muito gosto se nos visitarem.

Com o inicio do ano escolar e laboral, recomeçaram as suas actividades os nossos escuteiros e estamos a preparar, desde já, a catequese. Outras iniciativas vão surgir em breve, com a calma que requer a sua organização e a premência de quem sabe que a vida paroquial necessita de vitalidade constante e dinamismo esforçado.

Felizmente, as obras do tardoz da igreja já principiaram. Esperamos que as que estão previstas para a consolidação do telhado e a pintura exterior não demorem.

Tem havido boa e crescente presença de paroquianos nas Eucaristias que se celebraram, quer nos dias úteis, quer ao sábado e ao domingo. Os sacerdotes atenderam com o maior gosto as pessoas que se aproximaram do Sacramento da Reconciliação. Neste curto espaço de tempo, já receberam na nossa igreja o baptismo duas crianças - um rapaz e uma rapariga, que assim se tornaram filhas de Deus. Parabéns aos pais!

Uma palavra sobre o mês de Outubro. Tradicionalmente, a Igreja dedica-o à devoção ao Santo Rosário. Animo todas as famílias a rezar o Terço no calor do lar, como tanto tem recomendado o Papa João Paulo II. É uma oração excelente para reunir todos os membros em torno a Maria, como os apóstolos o faziam após a Ascensão de Jesus aos céus. Quantos de nós não lembramos com saudade esses momentos tão íntimos da vida familiar, onde os louvores que se repetiam a Nossa Senhora, através das Ave Marias, uniam filhos e pais e davam um sentido cristão tão natural e salutar à nossa existência.

Quem somos nós

Rui Manuel Rosas da Silva

Nasceu em Águas Santas (Maia) a 12 de Dezembro de 1940;
licenciou-se em Filosofia na Faculdade de Letras da Universidade Clássica de Lisboa, em 1968;
foi ordenado presbítero a 13 de Junho de 1993, em Roma, por sua Ex.ª Rev.ma, D. Álvaro Del Portillo, Prelado do Opus Dei.





José Miguel Ferreira Martins

nasceu em Lisboa a 22 de Abril de 1961;
licenciou-se em Economia na Faculdade de Ciências Humanas da Universidade Católica Portuguesa em 1984;
é sacerdote do Opus Dei desde 26 de Maio de 1991.

Jantar de despedida e de boas vindas

Organizado por iniciativa de alguns paroquianos, realizou-se no passado dia 24 de Setembro, num restaurante de Telheiras, um jantar que reuniu mais de cinquenta pessoas.

Nele estiveram presentes, além do P. Jorge e de alguns seminaristas dos Padres Marianos, o P. Carlos Azevedo, que foi administrador paroquial, o pároco, P. Rui Rosas da Silva e o vigário paroquial, P. José Miguel Ferreira Martins.

Momentos de bom convívio, com saudades de despedida e confiança no futuro, assim se agradeceu a quem com tanto empenho trabalhou para o que hoje é a Paróquia de Nossa Senhora da Porta do Céu.

Generosamente, o grupo organizador juntou noventa euros, que destinou as necessidades da Paróquia.

lnscreva os seus filhos na Catequese

Jesus disse: «Deixai as criancinhas vir até a Mim e não as impeçais. Dos que são como elas é que é o Reino dos Céus» (Mt 19,14)